ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Zootecnista criou perfil há 4 anos no Xvídeos onde postava imagens de colegas

Suspeito tem até mestrado e já trabalhava na Prefeitura Municipal de Paraíso das Águas desde 2014

Por Geisy Garnes | 22/07/2021 12:17
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Por mais de dois anos, o servidor público da Sedemat (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Turismo) de Paraíso das Águas gravou as colegas de trabalho que usavam o banheiro da unidade, editou vídeos e publicou no site Xvídeos. Segundo as investigações, o suspeito mantinha um “perfil” de vítimas e selecionava as imagens que divulgava na internet.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, o homem preso nesta quarta-feira (21) é zootecnista da Prefeitura Municipal de Paraíso das Águas desde 2014 e possui até mestrado. Ele se formou em 2009 e em 2012 concluiu a pós-graduação em universidade de Mato Grosso do Sul.

Os primeiros registros de imagens pornográficas feitas pelo servidor foram encontrados pela polícia em abril de 2019. O caso, no entanto, só chegou a delegacia recentemente, depois que uma psicóloga de Goiás que esteve no município para participar de um curso, no ano passado, descobriu vídeos íntimos seus divulgados na internet.

Ela denunciou o caso e as investigações começaram. No perfil usado para espalhar as imagens da vítima, os policiais sul-mato-grossense encontraram vídeos de outras quatro mulheres, todos gravados no mesmo banheiro, mas de ângulos diferentes.

A reportagem deve acesso ao perfil do servidor no site pornográfico, onde ele se apresenta como "homem de 35 anos, de Orlando, nos EUA (Estados Unidos da América)". Na página é possível ver que ele está inscrito no site desde abril de 2017 e possui mais de 5.400 assinantes.

Buchas usadas para camulfar o celular (Foto: Divulgação)
Buchas usadas para camulfar o celular (Foto: Divulgação)


A primeira suspeita era de que o autor usava uma pequena câmera espiã para cometer os crimes. Com mandados de busca e apreensão em mãos, no entanto, os policiais civis da cidade, com apoio das equipes de Chapadão do Sul, descobriram um sistema “rústico”, criado pelo próprio zootecnista: buchas simples de lavar louça adaptadas como “capas” para o celular.

Essas buchas usadas para camuflar o celular ficavam guardadas na gaveta da mesa em que sentava na secretaria. Todas foram apreendidas pela polícia. Vídeos originais e editados foram entrados no HD de suspeito.

Com apreensão e análise do material os investigadores observaram que o zootecnista tinha um “perfil de vítima”, geralmente mulher bem vestidas, com o mesmo padrão de corpo. Ele camuflava o próprio celular, entrava no banheiro feminino, acionava a câmera e escondia o aparelho. Mais tarde, voltava para buscar as gravações com feitas.

Os vídeos eram carregados no HD e depois editado. As vítimas que não “agradavam” eram excluídas. As gravações ainda eram divulgadas no site pornográfico, onde seu login tinha como codinome seu apelido, “Putzboi”. Para a polícia, o servidor nega ter ganho dinheiro com as imagens, mas a possibilidade ainda é investigada.

Zootecnista não falou sobre os motivos que levaram a cometer o crime, ou como começou a fazer gravações. Se limitou a dizer que está arrependido. Agora, além de responder judicialmente por divulgar imagens intimas das colegas, será investigado administrativamente e poderá perder o cargo público. Por ora, foi afastado por 60 dias.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário