A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/06/2015 20:34

Investigador morto durante abordagem havia feito aulas de tiro no mês passado

Alan Diógenes
Policial foi morto a tiros após abordagem mal sucedida a autor de disparos. (Foto: Divulgação)Policial foi morto a tiros após abordagem mal sucedida a autor de disparos. (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil divulgou nota, no começo da noite desta segunda-feira (29), informando que o investigador José Nivaldo de Almeida, 51 anos, assassinado ontem (28) após abordagem mal sucedida, tinha terminado curso de capacitação no mês passado. Segundo o órgão, faziam parte do curso, aulas de tiro.

A nota diz: Em resposta à notícia veiculada em parte da mídia que atribuiu a morte de José a falta de cursos de capacitação dados pelo Estado aos policiais civis, tal não procede em razão de que nesta gestão administrativa foram realizados cursos de atualização (para promoção na carreira) para 523 policiais; cursos de ciclo de palestra para 55 policiais e curso de formação profissional para 540 policiais civis, totalizando um número de 1118 servidores da instituição, num universo de 1882 policiais nos quadros da instituição Polícia Civil.

A Polícia Civil atribui o ocorrido a uma fatalidade passível de ocorrer em qualquer circunstância tanto ao policial civil quanto a qualquer outra pessoa de profissão diferente, não poupando esforços para a prisão do autor do homicídio que será levado até a Justiça.

A instituição rende suas homenagens a ação do Investigador José Nivaldo e lamenta o ocorrido se solidarizando à família enlutada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions