A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/11/2014 13:02

Jacini diz que ampliação de efetivo deve atender orçamento do Estado

Leonardo Rocha
Jacini ressaltou que sempre é importante ampliar efetivo, mas que deve atender capacidade do Estado (Foto: Assessoria -  Joelma Belchior)Jacini ressaltou que sempre é importante ampliar efetivo, mas que deve atender capacidade do Estado (Foto: Assessoria - Joelma Belchior)

O secretário estadual de Segurança Pública, Wantuir Jacini, afirmou hoje (17), ao final da reunião de transição na Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), que o ideal é sempre ampliar o efetivo da segurança, mas esta ação deve atender a capacidade econômica do Estado.

"Tem que seguir a capacidade financeira do Estado, não adianta contratar servidor, se não vai ter recursos para pagar o salário, estes investimentos precisam ser feitos com controle e planejamento, como o nosso governador (André Puccinelli) sempre fez", ressaltou ele.

Jacini disse que o Estado não pode gastar mais do que vai gerar. "Sabemos que sempre precisa de efetivo maiores na Policia Militar, Civil e no Sistema Penitenciário, tanto que já estamos no nosso 3° concurso para todas estas instituições", disse ele.

O secretário ainda lembrou que com mais de 30 anos da criação do Estado, existem muitos servidores que começaram nesta época e agora estão indo para aposentadoria. "Tem todo estes fatores, o Estado também cresceu, tem mais de 2 milhões de pessoas, mas este aumento (efetivo) precisa ser vinculado a receita e economia do executivo", explicou.

Déficit - De acordo com estimativa da ACS (Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros), o efetivo ideal seria de 10.479 militares, mas que hoje possui 4.445 policiais. Estes dados foram apresentados no mês passado, pelo presidente da entidade, Edmar Soares da Silva, em reunião sobre segurança pública.

Já o comandante geral da Polícia Militar, o coronel Valter Godoy, contestou estes dados, ressaltando que o déficit é de 3, 9 mil militares. Ele ainda ponderou que apesar de não ter o efetivo ideal, a corporação estava dando conta do recado.

O coronel ainda ressaltou que o governo convocou 550 aprovados de concurso público e chamaria mais 290 até o final do ano. Com a inclusão destes novos servidores, ele espera melhorar de forma significativa o serviço prestado tanto no interior como na Capital.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions