A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/03/2012 15:55

Jacini diz que R$ 20 mi para combate ao crime na fronteira é quantia razoável

Paula Maciulevicius

A verba será aplicada dentro do Plano Estadual de Segurança Pública de Fronteira nas 44 cidades da fronteira.

O secretário de Segurança Pública Wantuir Jacini disse hoje, ao Campo Grande News, que a verba destinada para o combate de crimes na região da fronteira será utilizada para comprar viaturas, armamento e melhorar equipamentos técnicos para a perícia.

Segundo o secretário, já houve a primeira reunião de trabalho e os projetos vão atender às necessidades das polícias Civil e Militar e da Perícia. “Nós temos 30 dias para apresentar os projetos e esperamos terminar, com certeza, antes deste prazo”, ressaltou.

Sobre a quantia, ele afirma que é razoável e que vai melhorar as condições de trabalho. “Os recursos materiais têm que estar sendo sempre renovados, porque embora eles existam, eles apresentam desgaste”, comenta.

A verba será aplicada dentro do Plano Estadual de Segurança Pública de Fronteira nas 44 cidades da fronteira. Ao todo, o Ministério da Justiça disponibilizou R$ 150 milhões para onze Estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Os recursos são do Plano Estratégico de Fronteiras, lançado em junho do ano passado.

As propostas devem ser apresentadas de 21 de março a 23 de abril. O dinheiro poderá ser utilizado para estruturação de unidades Especializadas de Fronteira, de unidades das Polícias Rodoviárias Estaduais e de unidades Policiais para atuação em vias fluviais e lacustres. Além de ações para fortalecimento da Inteligência de Segurança Pública, inovações tecnológicas de monitoramento e controle fronteiriço.

Os Estados deverão apresentar metas, como redução dos índices de criminalidade (especificando, pelo menos, os números de homicídio e roubos) e operações a ser realizadas entre 2012 e 2014 e também devem ser repassadas informações que permitam a verificação da evolução ou redução dos índices criminais e inquéritos instaurados nos últimos cinco anos.

As ações deverão ser para combate ao tráfico de pessoas, drogas, armas, lavagem de dinheiro e corrupção e na intensificação da fiscalização do fluxo migratório. Em Mato Grosso do Sul, os municípios prioritários para investimentos são Bela Vista, Corumbá, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porã, Antônio João, Aral Moreira, Caracol, Coronel Sapucaia, Japorã, Porto Murtinho e Sete Quedas.

No Estado, a faixa de fronteira de 1.500 km e abrange Bolívia e Paraguai. Do total de R$ 150 milhões, os repasses foram divididos em três categorias: R$ 8 milhões, R$ 13 milhões e R$ 20 milhões.

Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...


....e no ano que vem será 40mi e mesmo assim o tráfico continuará crescendo e os mulas, tomando lugares de assassinos, ladrões, e etc na cadeia. Os verdadeiros barões do tráfico continuarão soltos, elegendo seus políticos.

E o show continua......
 
Gabriel Novaes em 25/03/2012 10:11:34
Tem é que criar emprego nas fronteiras, ninguem é malandro porque quer, é a situação!!!!!!!
 
sergio oliveira em 25/03/2012 09:31:52
Interessante, ninguem fala em acabar e sim combater. Porque não apresentam projetos de para identificar traficante, droga e armas a distancia? É fácil fazer isso para multar carro, descobrir gato na água e ganahr dinheiro, mas para acabar com um problema ninguem quer. Porquê sará????????
 
luiz alves pereira em 25/03/2012 08:58:08
SE A VERBA FOR MESMO UTILIZADA 100% PARA SEGURANÇA NA FRONTEIRA, VAI SER MESMO RAZOAVEL.
 
LUCIANO MARQUES em 24/03/2012 09:32:04
Na minha opinião... se a grana cai na mão das prefeituras... o risco é desapareça o dinheiro... Se entra no parque dos poderes. o risco é que fique em Campo Grande...É época de eleição municipal, e cidade como Corumbá, que é do PT.. receba um carro zero... sempre foi assim...
 
Guilherme Arruda em 24/03/2012 07:32:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions