A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/10/2010 15:08

Jovem diz que matou na Afonso Pena porque foi agredido

Redação

Preso na 3ª delegacia de Polícia Civil, Willian Paniago Nery de Oliveira, de 18 anos, confessou o assassinato de Felipe Machado Felício, de 18 anos. A vítima foi baleada nos altos da avenida Afonso Pena no último domingo e morreu segunda-feira na Santa Casa de Campo Grande.

De acordo com a polícia, o autor foi identificado por meio de depoimento de testemunhas. Na versão de Willian, o crime aconteceu devido a uma briga com Felipe e outros rapazes que o acompanhavam.

Segundo o autor, Felipe já havia lhe batido três semanas antes do crime. No último domingo, Willian relata que só parou de apanhar quando uma conhecida interveio na briga. Em seguida, ligou para Bruno Lima Fernandes, de 19 anos, e pediu que ele fosse buscar um revólver.

Bruno pediu que Everton Cosme Fernandes da Silva, de 22 anos, conhecido como "Guinho", o levasse até sua casa, na Vila do Polonês. Eles foram na moto de Everton, uma Honda Twister.

De volta aos altos da Afonso Pena, Bruno entregou o revólver para Willian, que abordou Felipe e efetuou os disparos. O primeiro tiro atingiu a cabeça da vítima, que caiu no chão. Willian efetuou mais três disparos e saiu correndo.

Willian confirma que disse: "Você não gosta de bater nos outros? Você não gosta de brigar?". Na versão dele, Felipe teria dito: "E daí?".

Contudo, Willian não deu detalhes sobre o que motivou as brigas com Felipe. Ao mesmo tempo em que afirma se tratar de briga de gangues, ele nega que seja integrante de algum grupo. Segundo Willian, Felipe era membro da gangue Conexão Jamaica, "conhecida" na região do Montevidéu e Novos Estados.

A família de Felipe nega que ele participe de gangues. Para eles, o jovem foi morto por engano. No dia do crime, a vítima estava acompanhada pelo irmão e quatro amigos. O grupo saiu do Shopping Campo Grande e seguia a pé pela avenida.

Segundo o irmão de Felipe, um desconhecido disse apenas: "Você não gosta de bater nos outros? Você não gosta de brigar?".

A vítima teria respondido: "Pelo amor de Deus, eu não sou disso".

Felipe não tem antecedentes criminais. Willian tem passagens por porte de arma, receptação, violação de domicílio, furto e lesão corporal.

O delegado da 3ª delegacia, Arantes Fagundes Filho pediu a prisão preventiva de Willian, Bruno e Everton. A justiça autorizou a prisão dos dois primeiros. Bruno está foragido. Já Willian será transferido para o sistema penitenciário nos próximos dias. A investigação foi realizada em paceria com a Derf (Delegacia de Roubos e Furtos).

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions