A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

31/08/2009 10:30

Júri de oficial acusado de assassinato será amanhã

Redação

Está marcado para começar às 8 horas desta terça-feira, em Jardim, cidade que fica a 281 quilômetros de Campo Grande, o júri popular do oficial da PM (Polícia Militar) Gibson de Jesus Maroni Cabral.

O tenente-coronel é acusado de matar Altair Cavalheiro Flores Neto, conhecido como "Neto Ferro", em Jardim, no dia 22 de dezembro de 2003. O julgamento já foi adiado por quatro vezes.

Além do policial, são acusados pelo crime: o filho dele, Bruno de Matos Maroni e Celso Rodrigues Romeiro. O homicídio teria sido motivado por desavenças entre a vítima e Bruno. O oficial seria o mandante do crime.

Neto foi executado com cerca de 20 tiros de pistolas calibre 9 mm, 7.65 mm e revólver 38 no interior do carro dele. A esposa dele foi retirada do banco do passageiro e imobilizada por um dos homens, enquanto outros três faziam a execução.

Na noite do crime, Neto teve um desentendimento com o filho do tenente-coronel Maroni, por ciúmes da esposa. Os dois brigaram e a vítima agrediu o filho do militar. O rapaz teria ligado para o pai, que estava em Ponta Porã pedindo vingança.

Pai e filho chegaram a ser presos, mas respondem ao processo em liberdade, assim como o terceiro acusado. O oficial já foi comandante da PM de Ponta Porã e de Jardim.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions