A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/09/2010 16:44

Justiça quer provas antes de decidir se solta jornalista

Redação

O juiz Aloísio dos Santos Pereira deu 3 dias úteis aos advogados da família do garoto Rogério Pedra Neto, o Rogerinho, reunir provas contra o jornalista Agnaldo Gonçalves, na tentativa de evitar o relaxamento da prisão dele.

Só depois desse prazo, ele irá decidir se libera ou mantém o réu no presídio.

A acusação sustenta que Agnaldo mentiu ter mudado para Praia Grande, no litoral paulista, como forma de atrasar o andamento do processo e protelar o julgamento pelo assassinato do menino.

Segundo os advogados, o jornalista nunca morou no município e sempre esteve escondido em Mato Grosso do Sul.

Carta precatória chegou a ser emitida a São Paulo, para tentar o depoimento do réu, mas o oficial de Justiça não encontrou Agnaldo no endereço citado, o que paralisou o processo por meses.

O jornalista foi preso no último dia 9, em Campo Grande, e a defesa busca o relaxamento da prisão.

O juiz que provas como informações de moradores da rua onde o jornalista dizia morar, sobre o tempo de permanência dele em Praia Grande, com documento reconhecido em cartório.

A defesa do réu garante que a dificuldade dos supostos vizinhos de ver Agnaldo no local foi porque ele sempre manteve anonimato, por medo de represálias.

O jornalista foi ouvido hoje no Fórum de Campo Grande, quase um ano depois da morte do menino durante briga de trânsito na avenida Mato Grosso, em novembro do ano passado.

Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions