A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

03/02/2016 14:44

Licitação para compra de tablets que serão usados por agentes está em fase final

Flávia Lima
Agentes de saúde e endemias de 11 cidades já estão passando por capacitação para utilizar aparelhos. (Foto:Divulgação) Agentes de saúde e endemias de 11 cidades já estão passando por capacitação para utilizar aparelhos. (Foto:Divulgação)

A secretaria de Estado de Saúde está concluindo a licitação para a compra de tablets que serão usados por agentes de saúde e endemias que estão atuando no combate à dengue no interior do Estado. Além das cidades de São Gabriel do Oeste, Bonito, Maracaju, Bataguassu e Costa Rica, que já adotaram o projeto-piloto no início de janeiro, profissionais de outros 11 municípios já etão passando por treinamento para utilizar o aplicativo através de smartphones e tablets.

Segundo a assessoria da secretaria de Saúde, o número de agentes de cada município influencia no cronograma de capacitação, por isso algumas cidades podem levar mais tempo do que as outras para concluir o processo.

Mesmo antes da chegada dos equipamentos, os técnicos estão recebendo as orientaçõe ssobre como realizar o lançamento de dados no sistema e enviando os relatórios diários através de notebooks, pelo menos duas vezes ao dia, segundo o coordenador do Controle de Vetores do Estado, Mauro Lucio Rosa.

A vantagem dos tablets e smartphones é que as informações podem ser enviadas em tempo real aos técnicos da Sala de Situação, que coordenam e monitoram as ações no Estado.

Na semana passada o governo do Estado publicou decreto de emergência devido a situação de epidemia de dengue. O documento, conforme o secretário de Saúde do Estado, Nelson Tavares, ressaltou ao Campo Grande News, iria agilizar a aquisição dos tablets.

O secretário disse, inclusive, que a Receita Federal se prontificou a doar parte do material, assim como fez na época da implantação do projeto-piloto nas cinco primeiras cidades, quando foram doados 260 tablets. 

No entanto, a assessoria destacou que não é possível especificar quantos aparelhos a Receita poderá doar nesta etapa, por isso a secretaria irá comprar parte dos tablets. A assessoria não informou quantos equipamentos nem qual o valor da compra que será feita pelo governo.

Já o coordenador estadual de Controle de Vetores disse que seriam necessários 5,5 mil tablets para atende todos os agentes quando o projeto está funcionando em todas as cidades. Até o momento foram distribuídos 400. De acordo com o secretário, muitos agentes se dispuseram a utilizar seus próprios smartphones para enviar os dados. "Todos estão preocupados e engajados nessa campanha", disse Tavares.

O secretário também ressaltou, na época da publicação do decreto de emergência, que a ideia era comprar, ao menos 300 tablets em caráter de emergência.

Ainda de acordo com Mauro Lucio Rosa, a expectativa é que uma nova remessa dos equipamentos seja entregue até o final do mês. A secretaria de Saúde também espera levar o projeto de combate à dengue a cerca de 50 municípios até o final  da segunda quinzena de fevereiro.  

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions