A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/09/2014 17:34

Livro reúne informações sobre 80 sítios arqueológicos em municípios de MS

Priscilla Peres
Oitenta sítios arqueológicos foram encontrados em diversas regiões do Estado. (Foto: Divulgação/UFGD)Oitenta sítios arqueológicos foram encontrados em diversas regiões do Estado. (Foto: Divulgação/UFGD)
Alcinópolis detém 1/3 de todos os sítios arqueológicos do Estado. (Foto: Divulgação/UFGD)Alcinópolis detém 1/3 de todos os sítios arqueológicos do Estado. (Foto: Divulgação/UFGD)

Será lançado nesta quarta-feira (17) o livro “Arte Rupestre em Mato Grosso do Sul”, que reúne informações inéditas sobre 80 sítios arqueológicos do Estado, distribuídos por diversos municípios. O resultado de um trabalho realizado há mais de um ano será apresentado durante o I Simpósio sobre Arte Rupestre em Mato Grosso do Sul, que ocorre amanhã e depois de amanhã, em Campo Grande.

Desde maio de 2013, pesquisadores percorrem o Estado atrás de informações sobre a arte rupestre, para que fosse feito um levantamento. "Esse projeto do inventário começou no ano passado e é o primeiro passo e o mais importante para se chegar as respostas que queremos", conta o pesquisador Rodrigo Simas Aguiar, doutor em Antropologia.

Uma das respostas procuradas pelos especialistas é saber por que o município de Alcinópolis - distante 402 km de Campo Grande, tem 1/3 de toda a arte rupestre encontrada no Estado. Mas o que os pesquisadores já sabem é que Mato Grosso do Sul tem grande potencial para a arqueologia.

"Com os dados reunidos agora vamos procurar as respostas, mas o que já sabemos é que o Estado se destaca nessa área. Existem sítios arqueológicos em muitos Estado, mas MS tem pontos muito importantes para serem pesquisados", destaca o professor. Entre as dificuldades encontradas no trabalho de campo, Rodrigo diz que o deslocamento até as áreas mais distantes foi um ponto para ser superado, com a ajuda de moradores locais e a história de cada cidade.

Simpósio - Durante dois dias, profissionais da área vão apresentar o Inventário da Arte Rupestre, que reúne 80sítios encontrados no Estado. O trabalho de mapeamento e cadastro desses sítios, foi feito em parceria entre Eletrosul, Iphan (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados).

Os sítios rupestres são importantes para contar a história de ocupação do território. Com o inventário e os desdobramentos desse trabalho, a intenção é não só assegurar a preservação do patrimônio arqueológico sul-mato-grossense como, também, envolver a população nesse processo de conservação da história.

O evento é gratuito e a programação conta com atividades das 9h às 17h, no Grand Park Hotel, localizado na avenida Afonso Pena, 5.282.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions