A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

16/10/2014 10:05

Lotes de medicamentos são retirados do mercado por determinação da Anvisa

Paula Laboissière, da Agência Brasil

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou hoje (16) a suspensão da distribuição, comercialização e do uso do lote 301628F01 do medicamento Depakene (valproato de sódio) 500mg, comprimido revestido. A empresa Abbott Laboratórios do Brasil Ltda, fabricante do produto, comunicou o recolhimento voluntário do lote em razão de uma manutenção na guia de alimentação das tampas que ocasionou fechamento inadequado de alguns frascos.

O medicamento é um neuroléptico usado no tratamento de ausência simples acompanhada de descargas epilépticas, sem outros sinais clínicos detectáveis. A ausência complexa é a expressão utilizada quando outros sinais também estão presentes.

Também foi suspenso o lote 04814 do medicamento bromidrato de citalopram 20mg, comprimido revestido. A empresa fabricante Actavis Farmacêutica Ltda comunicou o recolhimento voluntário do lote após receber reclamação de consumidor que encontrou a bula de outro medicamento na embalagem do produto citado. A troca das bulas, segundo a Anvisa, foi confirmada após avaliação das unidades devolvidas.

O produto Kit Exxa Marroquina – Defrisagem gradativa Argan Oil, assim como o lote 080761 do Shampoo Purificante e o lote 80790 do produto Gloss Redutor de Volume, foram suspensos em todo o país em razão de resultados insatisfatórios nos ensaios de aspecto e pH - que determina a acidez e alcalinidade do xampu. Os produtos são fabricados pela empresa Devintex Cosméticos Ltda e podem ser vendidos isoladamente ou em associações.

Já o produto Sylocimol, fabricado pela empresa Timol Indústria e Comércio de Produtos Magnéticos Eireli – EPP, foi suspenso por não possuir registro na Anvisa. Além disso, segundo a agência, o produto estava sendo divulgado em endereços eletrônicos com diversas indicações terapêuticas por uma empresa que não possui Autorização de Funcionamento.

A Anvisa suspendeu todas as publicidades que atribuam propriedades terapêuticas ao alimento Amargo, fabricado pela empresa Natural Ervas Produtos Naturais Ltda-ME. De acordo com a agência, foi constatado que o alimento estava sendo divulgado irregularmente, por meio de folheto e página na internet, alegando indicações terapêuticas que contrariam o registro do produto junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Por fim, a agência interditou cautelarmente, por 90 dias, o lote 5 do saneante Desinfetante de Uso Geral – Lavanda, marca Triex, líquido, frasco plástico transparente 2.000 mililitros, fabricado pela empresa 3X Produtos Químicos Ltda. O lote apresentou resultado insatisfatório no ensaio de teor de tensoativo catiônico - produto que possibilita a mistura de substâncias de alta polaridade como água e óleos possam se misturar.

Carro roubado no Rio de Janeiro é recuperado em estrada de acesso ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions