A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/07/2013 08:29

Mãe de campo-grandense morto em Portugal contesta pena de assassinos

Aline dos Santos
Hemerson  foi espancado ao sair de boate em Lisboa. (Foto: Facebook)Hemerson foi espancado ao sair de boate em Lisboa. (Foto: Facebook)

A mãe do campo-grandense morto em Portugal cobra pena maior para os assassinos. “Não fiquei satisfeita com a decisão porque é sabido que a pena para este tipo de crime é 25 anos, sendo que as mulheres levaram apenas 18 anos e bateram igualmente ou até mais que os rapazes”, afirma Antônia Pereira.

Hemerson Pereira FortKamp, de 30 anos, foi espancado no dia 29 de janeiro de 2012 ao sair de uma boate em Lisboa. Na semana passada, a Justiça de Portugal condenou cinco pessoas pelo crime de homicídio. Ruben Martins e Nuno Silva foram condenados a 20 anos de prisão. Ágata Martins e Liliana Costa vão cumprir pena de 18 anos de prisão.

Maria Jerónimo ainda foi condenada pelo crime de ofensa à integridade física a uma pessoa que passava no local do crime e que tentou impedir as agressões. Ela vai cumprir 18 anos e seis meses de prisão. Eles terão de pagar cerca de 50 mil euros de indenização. A defesa vai recorrer da sentença.

Conforme a mãe da vítima, o clima no tribunal foi de tensão. “Eu e a minha filha tivemos que sair do tribunal no dia da leitura corridas, para não sermos agredidas pelos familiares dos arguidos”, relata.

No dia do crime, a discussão começou por causa da música “Ai se eu te pego”, hit de Michel Teló. O campo-grandense cantou para uma mulher que passava. Um dos homens que estavam com ela não gostou e disse que resolveria o problema fora da boate. Quando Hemerson e o primo saíram, foram atacados pelo grupo.

A vítima foi socorrida, mas morreu no hospital no fim da tarde. O laudo da necrópsia apontou que ele sofreu traumatismo craniano.



Nada justifica tirar uma vida de outra pessoa.
 
madalena gomes em 12/07/2013 12:42:59
Eu vejo muito na noite porque trabalho nela, jovens depois de alterado pelo álcool não satisfeito com mulheres disponíveis preferem mexer com mulheres acompanhada. Foi o caso desde jovem em Portugal. Por este motivo pagou com a própria vida. Que sirva de exemplo para os mais atirados.
 
Ito Malta em 12/07/2013 11:41:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions