A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/08/2013 08:55

Maior parte dos redutores é ilegal e está em pontos sem relevância

Evelyn Souza Jéssica Benitez
Passagem elevada na frente da Câmara está irregular (Foto: Cleber Gellio)Passagem elevada na frente da Câmara está irregular (Foto: Cleber Gellio)

A maior parte dos redutores de velocidade em Campo Grande está implantada de forma irregular e em pontos sem relevância. A declaração foi feita na manhã desta terça-feira (13), pela presidente da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Kátia Maria Moraes de Castilho.

Segundo Kátia, a Capital possui hoje, 180 redutores de velocidade, que irão passar por remanejamento. O objetivo segundo ela, é reordenar o trânsito das grandes ruas e avenidas. 

Em relação a Lei Municipal que exige que travessias elevadas para pedestres sejam colocadas em frente as escolas públicas e privadas, a presidente alegou que uma Lei Federal estipula que esse tipo de sinalização só deve existir em pontos onde passam pelo menos 600 veículos por hora.

“Lei Municipal não pode passar por cima de uma Lei Federal. E outra coisa, essa travessia aqui da (avenida) Ricardo Brandão, por exemplo, está irregular”, disse em relação a travessia implantada bem em frente a Câmara Municipal de Campo Grande”.

Apesar de estimar que vários locais estão irregulares, a presidente não estimou quantos pontos estão em desacordo com a legislação federal. Ela também informou que a travessia da Ricardo Brandão, não será retirada.

Kátia diz que não vai corrigir ilegalidades na Capital (Foto: Cleber Gellio)Kátia diz que não vai corrigir "ilegalidades" na Capital (Foto: Cleber Gellio)

Entre os projetos da Agetran, está a instalação de três redutores de velocidade na Avenida das Bandeiras, recém recapeada. A via será inaugurada neste mês, durante a programação de aniversário de Campo Grande. Segundo ela, o sistema de fiscalização eletrônico da Capital é alugado e o município gastar cerca de R$ 9 milhões, por ano.

Kátia está na Câmara Municipal de Vereadores, para esclarecer criticas em relação ao trabalho que está desenvolvendo no trânsito da Capital. Nos bastidores da Casa de Leis, surgiram boatos de que a mesma estaria demissionária.

“Ele não pode falar que não entendo nada. É mal educado, não conheço o trabalho de vocês e é feio um médico falar assim”, desabafou em relação as críticas que recebeu do vereador Paulo Siuffi.

Acidente - No domingo, um jovem de 27 anos ficou ferido após perder o controle de velocidade ao passar por uma travessia de pedestres elevada na Avenida José Barbosa Rodrigues, no Bairro Coophatrabalho. Ele perdeu o controle do Hyundai i30, bateu num poste de energia (que ficou totalmente destruído) e arrebentou uma cerca de arame de um sitio. 

O airbag acabou salvando Rafael Voraz, que teve apenas um corte na cabeça. 

Pedido de redutor de velocidade onde menino morreu espera resposta há meses
O vereador Chiquinho Telles (PSD) usou a tribuna durante a sessão de hoje (11) para falar sobre a necessidade de instalação de redutores de velocidad...
Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...


Na verdade, desde a época do André e Nelsinho, sempre se pensou primeiro na grana, nunca na segurança das pessoas. Existem redutores onde não são necessários, enquanto outros lugares acontecem acidente todos os dias e não se tomam providências. Um exemplo: esquina da Manoel Inácio de Souza com a Nortelândia, bairro Santa Feh. Já aconteceu de haver três acidentes com vítimas num só dia. Um simples obstáculo(tartaruga) no chão resolveria.
Ah, quanto ao vereador Siuffi, por que ele não demonstrou o mesmo interesse em ser útil à população com relação aos desvios no hospital do câncer? Parece que não era a favor da CPI.
 
ricardo grião em 13/08/2013 22:09:29
o problema do transito é que tem uns motorista que não sabem nada e ficam dando palpites, tem que haver pista de transito rápido (Zahran, afonso pena, mato grosso, bandeiras, as marginais, e muitas outras e respeitarem e andarem a direita da pista.
 
vidal da silva em 13/08/2013 17:48:36
É lamentável alguém elogiar o caos no trânsito deixado pela "administração passada"!
O então diretor prometeu resolver inúmeros problemas (por exemplo Joaquim Murtinho x Ceará - estabeleceu em três meses, no programa MS TV (nov. 2011).....), o referido instalou semáforos até onde não há trânsito em fluxo suficiente ( andem pela Duque de Caixias) e por ai vai...
Elogiar mesmo, só o primo do ex-prefeito e também do médico do Hosp. do Câncer tem o direito e obrigação de fazer, outros me causam surpresa.
Dona Kátia, desmonte esta máquina de consumir dinheiro da cidade!!!
Por favor...
 
Fernando Paiva em 13/08/2013 13:52:37
Avenida das Bandeiras recapada???? Ou melhor dizendo algumas quadras foram recapadas para fazerem propagandas e desviarem mais grana!!!
 
Klebber Silva em 13/08/2013 13:49:55
chama-se redutor de velocidade... esse rapaz do i30 parece que aprendeu a reduzir de uma maneira mais drastica... parabens a administraçao por deixar o transito organizado, e é uma pena a atual nao estar dando conta.
 
Mateus Oliveira em 13/08/2013 13:45:08
E bem que ela pode estar certa! Redutores de velocidade deveriam melhorar A SEGURANÇA do transito. E não somente de pedestres, mas também de motociclistas e motoristas. Falta uma visão geral. A Agetran deve trabalhar para desviar fluxo de dentro de bairros para para as avenidas. Portanto, avenidas e vias principais deveriam ter radares (e não redutores), enquanto ruas residenciais deveriam ter redutores. Se tiver muito acidente com pedestres em avenidas, deveria se concentrar o local onde pedestre atravessa: corrente ou cerca separando calçada da via, forçando pedestres de usar a faixa, e este, neste caso, com sinalização. Aumenta ainda o numero de olhos vivos e já se ganhou muito. Ah, e tem que aumentar o nivel das provas do Detran, pois obviamente ta facil demais tirar CNH...
 
Marcos da Silva em 13/08/2013 13:20:05
Independente da administração, sai um e entra outro os erros continuam acontecendo e nada muda.... a rui barbosa, depois da fernando correa ela passa de 3 faixas de rolamento para duas e continua do mesmo jeito, os motorista que se virem.... e isso passou por Dr Andre, Dr Nelson e vai continuar com os próximos Drs que surgirem.... esse é só um que estou citando, quem dirige em nossa cidade sabe de muito mais....
 
Pedro Medeiros em 13/08/2013 13:09:00
Para mim, não tem nada ilegal nas lombadas de chão, funciona mesmo e não prejudica ninguém muito pelo contrario. Estão querendo tirar para colocar as eletrônicas para roubar o dinheiro do povo, esta sim é ilegal, acorda campo grande. tem muita gente ganhando comissão....
 
jose ricardo rabenhorst em 13/08/2013 12:39:31
Creio senhora presidenta e 'formada' na área.....que além de números ou estatística, um agente público deveria "colocar as pessoas em primeiro lugar".

O transito devia ser primeiro as pessoas ou ao menos em certos pontos, como em frente a Câmara, que deve sim passar 600 carros/h....mais acima de tudo, passa mta gente ali ou até deveria passar muito mais, em travessia para adentrar aquela "casa de leis".

E lá é uma curva perigosa e que os veículos, que estão em 'primeiro lugar', andam em alta velocidade.

A avaliação deveria ser feita assim. E não sei pq, mas eu, como jornalista, trabalhei e trabalho por ali....e vejo como é difícil de atravessar, mesmo com o redutor, imagina antes, que não havia. Ah e por coincidência...fui eu que chamei um vereador para ver e fazer o pedido de colocar
 
Lucio Borges Ortega em 13/08/2013 12:36:09
Srª Presidente da Agetran,vai querer desmanchar o que já está feito? Há outros graves problemas no nosso trânsito mais urgentes do que ficar pesquisando onde foi colocado redutor de velocidade errado! Campo grande precisa, com urgência, de um projeto de construção de viadutos, em cruzamentos que se tornaram um verdadeiro caos!!
 
MARCELLO MENDES em 13/08/2013 11:30:15
Bom dia , acredito no bom planejamento da sinalização de trânsito , sendo que as pessoas que transitam em nossa cidade , devem ter mais consciência , Ex : excesso de velocidade , para que ? colocam em risco a sua vida , e a de terceiros , a AGETRAN deve SIM , reformular a fiscalização , através do radares e redutores de velocidade , Ex : na AV : Afonso Pena , na curva da FACSUL antes da Rua Guia Lopes , deverá ter uma lombada suspensa , para segurança dos alunos da faculdade , atravessarem , e para os veículos que passam por aquele local , reduzirem a velocidade para entrarem na curva longo a frente , pq todos os dias tem acidente com carros e motos naquele local . Fiscalização Já , mexer no bolso , dos Imprudentes JÁ .
 
Roger Lopes em 13/08/2013 11:24:07
Até antes da administração passada (estou dizendo em relação somente ao transito) o transito era um caos e com o aumento excessivo de carros em campo grande, se não fosse pela organização, estudo, planejamento e execução de melhorias da equipe que administrava o transito na gestão passada, Campo Grande estaria com o transito parado a muito tempo. Neste caso sim a população de CG iria saber o que é engarrafamento, pois Campo Grande não tem engarrafamentos como outras capitais. Onde o transito fica um pouco lento em CG, é só em horário de maior movimento e ninguém fica parado por mais que minutos. Parabéns a administração de transito anterior e tomara que a atual siga a mesma linha de raciocínio para continuar o progresso.
 
DANIEL ALMEIDA em 13/08/2013 10:49:41
Mais uma formar de roubar os munícipes, com estás reavaliações que ocasionaram novas obras e mais desperdício do dinheiro público.
 
Wauber Douglas em 13/08/2013 10:39:53
Procure alguém que entende do Código Brasileiro de Trânsito para confirmar, mas esse tipo de travessia de pedestre elevada está em desacordo com o código, que regulamentou a construção dos conhecidos "quebramolas". Faixa de pedestre não pode ter elevação maior que 10 cm do nível da via. Podem confirmar isso com algum especialista. Parece que tudo que está aí é irregular, obras da administração passada que custou caro para nós e tem provocado muitos acidentes.
 
Antonio Almeida em 13/08/2013 10:14:48
Dona Kátia, quando é que a sra. vai resolver aquele problema do cruzamento da Av. Lúdio Coelho X Av. Petrópolis (tempo semafórico), na saída do Conjunto União. Nós contribuintes, que pagamos regiamente os seus salários, estamos esperando!
 
HUGO ALVES em 13/08/2013 10:06:40
Nossos profissionais estavam todos errados e agora apareceu uma Salvadora do transito Campo-grandense?
 
Ely Quevedo em 13/08/2013 09:46:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions