A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

14/06/2013 11:18

Mais de 700 revendas clandestinas vendem gás de cozinha no Estado

Luciana Brazil
Delegado titular da Decon diz que detenção pode chegar a cinco anos. Delegado titular da Decon diz que detenção pode chegar a cinco anos.
Evento tenta encontrar mecanismo que eliminem com revendas clandestinas. (Fotos: Pedro Peralta)Evento tenta encontrar mecanismo que eliminem com revendas clandestinas. (Fotos: Pedro Peralta)

Diante das mais de 700 empresas que comercializam clandestinamente o gás de cozinha em Mato Grosso do Sul, o Simpergasc (Sindicato das Micro, Pequenas Empresas e Revendedoras Autônomas de Gás Liquefeito de Petróleo Gás Canalizado e Similares do Estado de Mato Grosso do Sul) realizou, nesta sexta-feira (14), um debate para tentar mecanismos que eliminem unidades irregulares de revenda dos botijões.

Estima-se que 760 empresas ilegais estejam em funcionamento no Estado, e mais 1.530 mil sejam revendas autorizadas. Para o gerente de unidade de negócio da Copagás, Rui Cesar Macedo, o desafio está na conscientização da sociedade. “A armazenagem é um dos fatores mais fáceis para se detectar a irregularidade. Além de observar se existe o certificado da ANP (Agência Nacional de Petróleo) e do Corpo de Bombeiros”.

O gás deve ser armazenado respeitando normas de segurança exigidas pela ANP. O botijão precisa ficar distante 3 metros, no mínimo, de qualquer fonte de ignição, além de 1,5 metros de qualquer outro objeto, como paredes.

Durante o encontro de hoje, que aconteceu no auditório do Albano Franco, o especialista de regulação da ANP, Marcelo Silva, afirmou que o combate à irregularidade começa com adequações do setor. Segundo ele, uma consulta pública, já em andamento, deve auxiliar a definir novos padrões para o transporte do gás LP.

“O revendedor precisa mostrar ao consumidor que ele deve ignorar o clandestino. O combate à clandestinidade passa por funcionários treinados, veículos de transporte correto e armazenagem correta”.

Conforme o delegado titular da Decon (Delegacia de Defesa do Consumidor), Silvano Mota, a comercialização irregular é crime e a pena varia de um a cinco anos de detenção.

“O comércio clandestino não paga impostos, e quem fomenta, geralmente, são os próprios revendedores autorizados. Mas existem pessoas que ainda fraudam os produtos”. Segundo ele, só nesse ano 10 inquéritos foram instaurados para apurar revendedores irregulares.

O coronel Hudson Faria de Oliveira do Corpo de Bombeiro explicou que apesar do certificado da ANP, o revendedor precisa respeitar as normas de armazenagem, além de ter estar habilitado pelos militares.

“No local de revenda, deve haver extintores, polacas de sinalização e saídas de emergência”, afirmou o coronel.
Para a presidente do Simpergasc, Neusa de Fátima Borges Leal, a concorrência entre o clandestino e o regular é desleal. “O nosso maior foco são as revendas”.

Vários setores estiveram presentes no encontro, como representante da Agetran (Agência Municipal de Transporte de Trânsito), o agente do Departamento de Fiscalização de Trânsito Eder Vera Cruz e do Sebrae.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


ola eu só queria pedir que no minimo houvesse fiscalização pois de que maneira um revendedor autorizado cumprindo todas as licenças que nos pedem investimento com motos sidecar.podemos competir com ilegais com motos atrasadas sem cursos sem habilitação etc...oque acontece que a fiscalização só vai em quem esta autorizado em minha cidade tem vários clandestinos sendo abastecidos normalmente.esta semana teve o INMETRO na minha revenda la vai dinheiro para aferir minha balança.é alvará dos bombeiros extintores ,prefeitura,meio ambiente,cursos,contador.enfim da mais resultado trabalhando ilegal e aquele papo aaa se ti pegarem,não da em nada porque o cara ta ilegal mesmo vai dar oque? e com relação ao preço mesmo que sejam ilegais se eles venderem mais barato veja bem pois não é oque acontece
 
josimar guerra vargas em 01/08/2013 21:16:06
Bom dia , concordo em parte com o amigo ROBERTO RIOS, mas quando ele fala que o gas de cozinha do ms é o mais caro do Pais , eu descordo. Quando dizem que o preço que eu pratico aqui na minha revenda é abusivo. eu não exito em dizer vai la no clandestino , porque la ele não sabe o que é custo e vende bem mais barato . eu digo pode ir la e dou o endereço .rsrsr e vou alem vc. compra duas cx. de latinha e vai ao banheiro e ainda quer mais , mas acha caro 01 P 13 que vai durar de 30 a 45 dias. . acho que nos como revendedoros temos que tirar essa falsa imagem que o gas de cozinha é caro , gas de cozinha é primeira necessidade. primeira necessidade, vc. pode ter arroz, feijão ou um simples macarrão instantaneo mas sem o gas de cozinha nada disso vira almoço. rsss. desculpa me (sem maldade)
 
ANTONIO RODRIGUES em 15/06/2013 09:57:03
Isso ja vem acontecendo a anos e sempre se comenta sobre os clandestinos, mais ninguem faz nada para resolver, quando a ANP vir para vistorias em Campo Grande deve ser visitados os clandestinos e não só os depositos autorizados como acontece, não adianta nós tentamos resolver se os grandes das companhia continuar a vender a eles(clandestinos). Enquanto isso nós que somos autorizados procuramos trabalhar direito com motos regularizadas tudo certinho, sendo que eles (clandestinos) trabalhão de qualquer jeito e ainda podem vender bem mais baratos não pagam nada de impostos. Até quando vai ser assim.
 
sandra Regina em 14/06/2013 19:08:36
TODAS ATIVIDADES INSTALADAS EM UM MUNICÍPIO, ESTADO E FEDERAÇÃO, OS PREFEITOS ATRAVÉS DAS PREFEITURA TEM O DIREITO SOBRE ELES, PORTANTO, NÃO PODE SE INSTALAREM SEM OS ALVARÁS DE LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO, QUANDO ISSO OCORRE, É PORQUE OS PREFEITOS, SÃO DESCONHECEDORES DAS OBRIGAÇÕES QUE TEM, POIS, QUALQUER PARTE PREJUDICADA, PODERÁ RECORRER AO MINISTÉRIO PÚBLICO, FÓRUM, E PEDIR ATÉ INDENIZAÇÃO, POR PREJUÍZOS E DANOS, LESADOS AOS PATRIMÔNIOS, AMBIENTES PREJUDICADOS, CULPA INTENSIVA DOS PREFEITOS, VEREADORES, POIS ELES SÃO OS FISCAIS DO DIREITO PÚBLICOS, ENTÃO, PREFEITOS, VEREADORES, VOCÊS PODERÃO SER INDICIADOS, POR NÃO CONHECEREM AS LEIS, E AS DE POSTURA E TRIBUTÁRIAS, ESTA PREVISTAS EM TODOS OS MUNICIPÍOS, POVÃO OLHO NELES, QUEM NÃO ADMINISTRA SUA CASA, IMAGINA N ATIVIDADES, MAL BRASIL.
 
pedro braga em 14/06/2013 15:20:53
Todo este problema seria facilmente solucionado se fosse combatido a origem do produto ilegal/irregular. Afinal de contas de quem os clandestinos conseguem fornecimento de gás. Só pode ser dos médios e grandes distribuidores que abestecem as revendas clandestinas sem qualquer responsabilidade.
 
Clodoaldo da Silva Monte em 14/06/2013 13:28:37
Só resolve quando explodir uma revenda clandestina do lado da casa de um bacana.
 
Antônio Silva em 14/06/2013 13:20:27
NADA CONTRA NINGUÉM, MAS NÃO DEVE SER TÃO DIFÍCIL ACABAR COM AS REVENDAS CLANDESTINAS QUE NÃO OFERECEM O PRODUTO NORMATIZADO AOS CONSUMIDORES. É SÓ OS FORNECEDORES QUE SÃO DISTRIBUIDORAS AUTORIZADAS PELA PETROBRAS, E FISCALIZADAS PELA ANP, NÃO MAIS FORNECER A QUEM NÃO POSSUA OS REQUISITOS NECESSÁRIOS. NINGUEM CONSEGUE COMPRAR GNP A NÃO SER DAS DISTRIBUIDORAS. ALGUMA COISA ESTÁ ERRADA COM A FISCALIZAÇÃO.
APROVEITO TAMBEM PARA DESTACAR QUE EXISTE UM VERDADEIRO CARTEL NA DISTRIBUIÇÃO DE GAZ EM NOSSO ESTADO, QUE APRESENTA O MAIOR PREÇO DE UM BUTIJÃO DE TODO O PAÍS.
 
Roberto Rios em 14/06/2013 13:03:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions