A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/08/2011 16:00

Em pouco mais de um ano, malha rodoviária de MS será ampliada em 17,5%

Vinícius Squinelo

Previsão é que entre janeiro deste ano e março de 2012, 700 km de estradas estaduais sejam asfaltadas em Mato Grosso do Sul.

Trecho da MS-436 que vai integrar região Norte do Estado. (Foto: Moisés Silva)Trecho da MS-436 que vai integrar região Norte do Estado. (Foto: Moisés Silva)

Com frentes de obras em todas as regiões de Mato Grosso do Sul, o Governo Estadual estima que até março do próximo ano cerca de 700 km de estradas pavimentadas, que já passam por obras, sejam entregues.

Hoje, MS possui 4 mil km de estradas estaduais asfaltadas. Os novos 700 km significam 17,5% da malha rodoviária atual. Segundo o secretário de Estado de Obras Públicas e de Transportes (SEOP), Wilson Cabral, em entrevista ao Campo Grande News, duas obras prestes a serem entregues possuem maior importância para o Estado.

Segundo Cabral, a pavimentação asfáltica da MS-178, que liga Bonito a Bodoquena, ampliará a facilidade para os turistas. “A previsão de entrega da obra é o final deste ano. Vamos dar um acesso melhor para o Balneário Municipal de Bodoquena, e para as várias pousadas da região. Sem contar, que vamos abrir um acesso direto para o Pantanal, pela MS-339 até Miranda. Vão começar a existir pacotes para as pessoas conhecerem Bonito e o Pantanal”, explicou o secretário.

As obras na MS-178 possuem extensão de 69,5 km e investimento total de R$ 67.882.459,23.

Segundo Cabral, custo elevado da pavimentação impede 100% da malha rodoviária estadual ser asfaltada (Foto: João Garrigó)Segundo Cabral, custo elevado da pavimentação impede 100% da malha rodoviária estadual ser asfaltada (Foto: João Garrigó)

Também segundo Cabral, outra importante obra é a MS-436, que liga os municípios de Camapuã, Figueirão e Alcinópolis. Para o secretário de Obras Públicas e Transporte, a pavimentação das rodovias da região auxilia na retirada das cidades, em especial Alcinópolis, do isolamento. A MS-436 será asfaltada em uma extensão de 163,4 km, com custo contratado de R$ 197.548.769,14.

Além dos 700 km de pavimentação asfáltica, cerca de 600 km de rodovias estaduais estão sendo recapeadas.

Desafios-Segundo Wilson Cabral, as próximas obras devem focar as rodovias estaduais da região de Santa Rita do Rio Pardo, pela falta de asfalto nas ligações entre municípios próximos. Também deve ser realizadas obras na MS-359, entre Coxim e Alcinópolis.

Segundo o secretário, MS tem 12 mil km de estradas estaduais sem asfalto, o triplo da extensão das pavimentadas. “O custo de pavimentação é muito alto, cerca de 1 milhão por quilômetro, e isso impede o asfaltamento de tudo”, explica Cabral.

Outra preocupação da pasta é com a chegada da época de colheita dos grãos, principalmente nas regiões das cidades de Maracaju e Chapadão do Sul. “É um problema eterno, temos que cuidar, reformar as estradas, tanto as com asfalto quanto as sem, porque os caminhões têm que passar”, relata o secretário estadual de Obras Públicas e Transporte.

Pontes-Após as fortes chuvas que assolaram Mato Grosso do Sul no início do ano, foram liberados, pelo Governo Federal, R$ 30 milhões para a construção de 37 pontes de concreto no Estado, em substituição as que foram destruídas ou afetadas pela força das águas.

Uma das pontes com maior extensão, a ponte no distrito de Piraputanga, em Aquidauana, com 84m, deve ficar pronta ainda neste fim de ano, segundo o engenheiro responsável, Jorge Afif.

Ainda segundo Afif, as 37 pontes possuem uma extensão total de 1.628 metros.

Pontes de concreto substituem as de madeiraPontes de concreto substituem as de madeira
Trecho pavimentado da MS-178Trecho pavimentado da MS-178


ms345 asfaltamento já! cidade vitrine de ms, polo de pescaria esportiva.

o Brasil vai pra ms pelas belezas naturais, mas sem asfalto prejudica muito os empresarios do turismo da região.

rodovia histórica, roteiro turistico. demoraram a ter a visão, para o bem de todo o ms.

cade o pac? valorizemos o que temos de melhor.

abraços. leon.
 
leonardo ramos em 14/03/2013 09:09:14
Boa tarde, sou Engenheiro Civil trabalhei em um Empresa que constrói e restaura rodovias durante 10 anos e realmente cabe parabelizar o governador pela iniciativa e os comentários que vi nesta página. Realmente existem Empresas e empresas nesse ramo não devemos criticar e parabelizar antes de algum tempo da obra feita,devemos esperar passar o tempo de chuvas para ver se os serviços foram bem feito
 
Alexandre Moutin Segoria em 18/05/2012 01:39:08
Acho incrível como as pessoas nunca ficam contente com nada, pois ao meu ver, nós nunca tivemos um GOVERNADOR para fazer tanto pelo nosso estado, quantos ja passaram pelo governo e nunca asfaltaram 50 km sequer. Quanto aos acidentes ja foi comprovado que 90% é por imprudência, então cabe aos motoristas tomarem mais cuidado ao trafegarem por essas rodovias sem acostamento. O que vcs preferem? Uma estrada de chão que no tempo seco é poeira e no tempo chuvoso é barro, ou uma estrada asfaltada porém sem acostamento? Acho que ao invés de criticar, devemos é apoiar o nosso governador e o secretário de obras que vem fazendo um bom trabalho.
 
Rosangela Carvalho em 11/08/2011 09:45:13
GALERAAAAAA!!!!!LEIAM ESSA.....
"VAMOS VER QUANTO TEMPO VÃO DURAR ESSES 700KM DE ASFALTO...AH....DAÍ SABEREMOS SE FOI FEITO UM TRABALHO DE QUALIDADE!!!!!!!!!"
 
cintia oliveira josé em 11/08/2011 07:19:47
Acho de uma grandiosa falta de bom senso construir novas rodovias asfaltadas sem as devidas medidas de segurança, como por exemplo o acostamento, que na minha visão é essencial para a garantia da segurança dos motoristas. Além disso, a camada de asfalto que constroem no Brasil é muito fina, por isso que o devido secretário acima disse que é algo constante as adequações das rodovias onde a soja e demais grãos são escoados. Por favor, usem da inteligência e construam rodovias que durem mais tempo! É uma questão de prioridades.
 
Lucas Alcântara em 10/08/2011 10:39:53
A iniciativa do goverrno estadual não é suficiente para segurança e tranquilidade dos motoristas . Ao fazer rodovias novas não se preocupam com a segurança das vias, pois a maioria ou quase todas rodovias não possuem acostamentos. Já que vai asfaltar que façam com qualidade e segurança. Acidentes acontecem e com isso quantos ficam sem vidas e aleijados por não ter vias adequadas. Nosso estado precisa urgente de vias apropriadas até mesmo por causa do período das colheitas. Principalmente vias que liga o estado de MS/SP, MS/PR, MS/MT.
 
Cleia Calixto em 10/08/2011 07:40:08
Ola, vendo o trecho da foto que esta asfaltada, porque eles não fazem esses trechos ja duplicados, ja que estão mechendo. pelo menos nao teria tantos acidente frontais com a BR 163. Ou será so para ganhar mais dinheiro depois querendo duplicar esses trechos.
 
thiago souza em 10/08/2011 06:48:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions