A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/10/2012 16:24

Médicos anunciam suspensão de atendimento a plano de saúde por uma semana

Gabriel Neris

Médicos de Mato Grosso do Sul decidiram aderir ao protesto nacional contra supostos abusos cometidos pelos planos e seguros de saúde. Profissionais de todo o Brasil irão suspender consultas e procedimentos eletivos entre os dias 10 e 25 deste mês. 

Em Mato Grosso do Sul, a interrupção do atendimento será entre os dias 10 e 17, conforme acordo entre representantes do CRM-MS (Conselho Regional de Medicina), AMMS (Associação Médica) e SinMed (Sindicato dos Médicos). 

De acordo com o presidente do CRM-MS, Luiz Henrique Mascarenhas, os procedimentos de urgência e emergência serão mantidos. Os médicos reivindicam o reajuste dos honorários médicos, por consultas e procedimentos, a definição de índices e periodicidade de reajuste, a serem previstos em contrato, e o fim da interferência das operadoras na relação médico-paciente. 

O CRM-MS, AMMS e SinMed estão informando que os pacientes previamente agendados serão atendidos em nova data. A paralisação é referendada pela AMB (Associação Médica Brasileira), CFM (Conselho Federal de Medicina) e Fenam (Federação Nacional dos Médicos). 

CRM-MS, AMMS e SinMed também reivindicam a definição de regras contratuais claras que respeitem a autonomia do médico e definam critérios e periodicidade de reajustes dos honorários profissionais. Também cobram que a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) fiscalize os planos de saúde.



Os médicos não são propriedade dos planos. O Brasil mudou , as condições de vida mudaram e a remuneração médica ainda é aquela dos tempos de crise social e economica porisso a revolta. Há mestres de obras que não cursaram o segundo grau(11 anos de estudo) com crescimento astronomico de remuneração e aumento absurdo de patrimonio. OS MÉDICOS DA CAPITAL RECEBEM UM PAGAMENTO VIL DOS PLANOS DE SAUDE... UMA CONSULTA MÉDICA É MAIS BARATA DO QUE ABASTECER O CARRO NO POSTO DE GASOLINA ! e pior as novas classes sociais em ascensão no país DEStratam os médicos que lhe prestam assistencia, ameaçando e até agredindo a classe nos postos de saúde onde pagam salario menor do que pedreiro nas capitais do país pra quem 19 a 20 anos de escola...nossos fihos médicos podem estudar mas não ganhar dign
 
Jose de arimateia soares em 05/10/2012 19:11:35
Acho justo o protesto, principalmente para acabar com a interferência na relação médico-paciente. O profissional de saúde, nesse caso os médicos, precisam ser valorizados. Como foi bem frisado na reportagem, procedimentos de emergência e urgência serão atendidos normalmente. É preciso equilibrar essa balança. Medicina não é comércio.
 
Ricardo Thomas Kober em 05/10/2012 18:40:47
Isto quer dizer, todos os planos?
 
MIRTES LOURENÇO CAMILO em 05/10/2012 18:00:20
Os associados aos planos de saúde estão prejudicados duas vezes.
De um lado o próprio plano de saúde que penaliza o associado a bel prazer, por isso o governo penalizou os mesmos com a proibição de novos planos.
Agora o associado é prejudicado pelos médicos dos planos que vão suspender o atendimento aos associados porque não recebem o que desejam dos planos.
Enfim, quem paga o pato é o associado!
Lamentável, lamentável!!!!
 
Elviria Santos Ferreira em 05/10/2012 17:15:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions