A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/08/2013 10:02

Menino que presenciou assassinato da mãe e atirou no pai está na Unei

Graziela Rezende
Casa onde residia o casal e filhos no bairro Sayonara. Foto: Simão NogueiraCasa onde residia o casal e filhos no bairro Sayonara. Foto: Simão Nogueira

Já está na Unei (Unidade Educacional de Internação) Novo Caminho, no bairro Los Angeles, em Campo Grande, o adolescente de 17 anos que presenciou, minutos após o assassinato, a mãe morta na cama e o pai no chão. Na ocasião, muito nervoso, ele pegou a arma e deu mais dois tiros nas costas de Gregório Martins, 42 anos, o que, segundo a polícia, incluiu a sua participação no crime e por isso a apreensão em flagrante.

Assim que ocorreu a tragédia, o adolescente foi levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. Em depoimento, ele disse que escutou os tiros e quando entrou na sua casa, no Jardim Sayonara, deparou-se com a barbárie. Desesperado, ele teria alvejado Gregório.

Logo depois, de acordo com a Polícia, o adolescente bagunçou vários objetos da cozinha e saiu pelas ruas gritando e pedindo por socorro. Ele foi apreendido em flagrante e responderá por ato infracional de homicídio. O caso já está em poder do Judiciário.

Tragédia: Na noite de domingo (25), conforme a polícia, Gregório chegou em casa, na rua Leverino de Queiroz e matou a esposa, Joracy Rodrigues Cristaldo da Silva, 40 anos. Em seguida, ele deu um tiro na cabeça com um revólver de calibre 38.

 



Esse caso esta cada vez mais absurdo um menor que não foi divulgado antecedente criminal estar preso por matar um ‘’morto’’ e o caso ser considerado como homicídio e outra qualquer reação de uma pessoa que esta vendo ou viu um ente querido ser machucado e ou assassinado é ir pra cima da outra pessoa não como maneira de vingança e sim de defesa. Se o garoto tinha boa conduta deveria no mínimo aguardar a conclusão das investigações em liberdade.
 
Tayná Dias em 28/08/2013 10:37:21
Ato infracional de homicídios...gente...não foi o homem (pai do menino) kem matou e se suicidou??geeenteee, é inacreditável q o menino vai responder por HOMICÍDIO de alguém JÁ MORTO...COMO ASSIM??
 
Lúcia Sales em 27/08/2013 16:01:21
Meu Deus!!, q falta de senso, falta de sensibilidade...!! esse menino é VÍTIMA...ELE É VÍTIMA...!!por favor, alguém socorre esse menino...ele estava no desespero, não foi ele kem matou, ele só teve a atitude diante do desespero e do horror q o seu pai já havia cometido...Deus meu, eu não tô acreditando...
 
Lúcia Sales em 27/08/2013 15:58:49
TENTATIVA INIDÔNEA ou CRIME IMPOSSÍVEL é quando, por exemplo, alguém tenta matar um cadáver.
Primeira pergunta: O pai do menor, por ele alvejado, já estava morto? Ou seja, o menor apreendido alvejou uma pessoa ou um cadáver?
Segunda pergunta: A perícia já concluiu as condições e momento da morte do pai do menor apreendido? Se não, porque ele foi detido em flagrante se não há elementos que recaiam sobre a sua possível autoria?
Terceira pergunta: Havendo incerteza de que o resultado morte tenha sido alcançado pelos disparos do menor, quem o indenizará pelos eventuais danos decorrentes de sua detenção?
 
João Carlos em 27/08/2013 14:58:49
Gente que absurdo!! coitado do menino,deve ta sofrendo por essa tragédia na familia e ainda o prenderam..ele mato um morto? ele agiu na hora da raiva desespero! Deus conforte a família
 
Vania de Almeida em 27/08/2013 14:19:37
A justiça virou um circo ! esse menino não poderia estar preso numa Unei!
 
Teca Silva em 27/08/2013 13:28:40
Deveriam se colocar no lugar desse menino ao ver que o pai ou padrasto sei lá? Fez o que fez com a mãe dele....é triste muito triste, dependendo da situação até eu faria o mesmo...Com tanto bandido por aí e ninguém faz nada!
 
Beatriz araújo em 27/08/2013 13:22:45
Cara Rose Correia, você disse tudo.
Cadê!!! os Direitos Humanos??? Ah, esqueci que é só DIREITO DOS MANOS.
 
Neyde de Oliveira em 27/08/2013 12:05:08
Que isso???? E os bandidos ficam soltos! Coitado do menino.
Ninguém merece tanta ignorância por parte dos policiais.
 
Mirtes de Aguiar Pereira da Silva em 27/08/2013 11:30:26
Mal explicada esta situação - deve-se ter uma perícia detalhada e apurada para esclarecer a hora certa e condições das mortes. Só a perícia pode esclarecer isto (e não depoimentos testemunhais).
 
Ana Maria em 27/08/2013 11:24:58
Como isso!!! É impossível cometer esse crime, o cara já estava morto!!!!
Ai sim fica fácil, os menores que devem ser presos não são, esse que deveria apenas prestar depoimento está preso...
E Justiça brasileira hein!!!!!!!!!!
 
Jackson Fernandes em 27/08/2013 11:19:35
Quero saber se o Estado vai se responsabilizar pelo futuro desse rapaz, que não bastasse sofrer a perda da família, viver essa tragédia ainda terá que conviver com marginais perigosos, sofrer abusos físicos e psicológicos os quais sabemos de antemão que ocorrem nessas UNEIS, onde não tem menores infratores e sim bandidos que não alcançaram ainda a maioridade. Os diretos humanos só existem para defender bandidos, quero saber qual a entidade esta defendendo a integridade moral e física desse menor??
 
Rose Correia em 27/08/2013 11:12:43
OOOOO JUSTIÇA SEMPRE ME SURPREENDENDO
 
milton lopes tijuca 2 em 27/08/2013 11:12:41
O jovem precisa de acompanhamento medico/psicológico/assistencial e não ser preso na UNEI. Qualquer um ta vendo isso, mas as autoridades pelo jeito não. Ele perde a mãe, o pai de forma violenta e ainda vai preso? Ninguém ta entendendo essa conduta tomada pelas autoridades.....
 
maristela j. de deus em 27/08/2013 11:07:11
Seguinte, o que acontece é que o que se busca, a perícia e a polícia, é se foi realmente o pai que cometeu suicídio e/ou se quando o menino atirou o pai já estava falecido, isso só através da perícia.
 
osvaldo antunes em 27/08/2013 11:03:08
Ele matou um cadáver? É ISTO???
 
nilson da silva feitosa em 27/08/2013 11:01:09
No máximo é Vilipêndio a cadáver, art. 212 do CP, mas eu acredito que será descaracterizado o ato infracional de homicídio, tendo em vista ser um crime impossível, como matar alguém se "alguém" já estava morto por ter cometido suicídio.
 
Rodrigo Carlos em 27/08/2013 10:58:44
Como assim o menino vai responder por assassinato do pai que já estava morto ??? que absurdo. O Pai matou a esposa e depois cometeu suicídio e o menino se deparando com a situação pegou a arma do pai que já estava morto e deu disparos contra o pai que já estava caído no chão com um tiro na cabeça que ele mesmo deu. Não tem mais quem culpar já que o marido se suicidou após matar a esposa aí querem colocar uma culpa no menino que só agiu na hora da raiva mas não cometeu nenhum crime.
 
Kelly Farias em 27/08/2013 10:52:52
Crime impossível consiste naquele em que o meio usado na intenção de cometê-lo, ou o objeto-alvo contra o qual se dirige, tornem impossível sua realização.

Segundo o código penal brasileiro, em seu artigo 17:

"Não se pune a tentativa quando, por ineficácia absoluta do meio ou por absoluta impropriedade do objeto, é impossível consumar-se o crime."

Exemplo de impossibilidade do objeto:
MATAR UM CADÁVER, etc.

NEI SALVIANO
 
nei salviano em 27/08/2013 10:51:23
A nossa justiça além de ser cega e surda, é também burra, devendo-se acrescentar uma orelha maior ao simbolo, onde já se viu matar o que já estava morto. é uma aberração jurídica
o que estão fazendo com esse menino, garanto se fosse a mãe de um desses engravatadinhos, não agiriam dessa forma, aliás detenção nesse país é só para os pobres mesmo, fazer o que?
 
Edilson Corrêa em 27/08/2013 10:51:16
O garoto responderá por homicídio, sendo que o pai já estava em estado de óbito quando ele atirou? É isso mesmo que eu entendi?
 
Ióron Mugart em 27/08/2013 10:22:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions