A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/11/2014 11:24

Mesmo com a chegada de novos policiais civis, déficit continua superior a 550

Renan Nucci
Policiais civis concluem prova de tiros na Acadepol. (Foto: Joelma Belchior)Policiais civis concluem prova de tiros na Acadepol. (Foto: Joelma Belchior)
Ao todo serão 542 novos policiais a ingressar nas delegacias do Estado nos próximos meses. (Foto: Joelma Belchior)Ao todo serão 542 novos policiais a ingressar nas delegacias do Estado nos próximos meses. (Foto: Joelma Belchior)

Os investigadores, escrivães, peritos e papiloscopistas contratados por meio do Concurso de Provas e Títulos da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul estão concluindo o curso de formação, e no início de dezembro, devem estar nas delegacias. Ao todo, são 393 novos policiais, mas mesmo assim, o déficit no efetivo do Estado ainda será de 558, segundo o Sinpol (Sindicato Estadual dos Policiais Civis).

Além destes que vão estar nas ruas já no início do próximo mês, outros 149 ingressam na Acadepol (Academia de Polícia Delegado Júlio César Fonte), em Campo Grande. Ao todo, serão 542 membros que se juntam a 1.300, somando 1.842. Segundo o presidente do Sinpol, Alexandre Barbosa da Silva, o ideal seria um quadro efetivo de 2.400 policiais.

“A chegada de novos policiais sempre é bem vida. Mas é preciso mais, nossa Polícia Civil opera no vermelho. Eles vão encontrar grande dificuldade, principalmente por causa da falta de estrutura, desvio de função e longas jornadas de trabalho”, disse Barbosa, afirmando que o Sinpol pede a convocação dos excedentes.

“Tem muita gente que foi aprovada no concurso, mas que está fora do limite das vagas. São mais de 170 aprovados que não foram chamados. Esperamos que num futuro próximo, outros concursos sejam realizados para suprir a ausência de policiais”, afirmou. De acordo com a assessoria de imprensa da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), ao menos para este governo, não há previsão de novas contrações. Além dos civis, mais de 800 policias militares foram chamados.

Motivação - O secretário estadual de justiça e segurança pública, Wantuir Jacini, disse na Acadepol, que os formandos devem ter amor à profissão, dedicação ao trabalho e zelo para com a sociedade. “O grande diferencial de qualquer profissional, principalmente do policial, é falar menos, ouvir mais e ser persistente, pois, para chegar ao resultado desejado é preciso insistir incansavelmente”, destacou Jacini. “Acreditamos que prestarão um ótimo serviço à comunidade sul-mato-grossense”, disse o delegado Waldir Carlos Ide, diretor da Acadepol.

 

Veículos com maconha despencam em ribanceira ao fugir da polícia
Quase uma tonelada de maconha foi apreendida pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), na madrugada de hoje (10), na BR-463, em Dourados, a 233 quilômet...
Mulher leva tiro e no hospital diz à polícia que se machucou com ferro
Um atentado deixou uma jovem de 23 anos baleada no bairro Jardim Paranapunga, em Três Lagoas, 338 quilômetros de Campo Grande. Ela estava na casa de ...
Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions