A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/04/2011 12:00

Mesmo com recuo do CNJ, ministros criticam a decisão de fixar horários

Ricardo Campos Jr.

Eles alegam que determinação é inconstitucional

Mesmo depois do recuo do CNJ(Conselho Nacional de Justiça), voltou atrás na decisão emitida semana retrasada, que obrigava todos os tribunais do País a funcionar das 9 às 18 horas sem interrupções, alguns ministros do STF criticaram a determinação alegando que ela é inconstitucional.

Juízes e servidores da região Nordeste reclamaram que em várias localidades existe o hábito da sesta após a refeição, principalmente por causa do calor que faz nessas cidades. Na última terça-feira (12) foi liberado intervalo para almoço.

“Eu fico perplexo. Tem-se na Constituição a autonomia administrativa e financeira dos tribunais. Desautorizar os tribunais no campo administrativo é enfraquecer esse ramo da administração responsável pela paz social - disse Marco Aurélio, que considera importante o respeito pelos costumes locais: - O Brasil é um país continental. Há de se atender às peculiaridades. Creio que há coisas muito mais importantes para o conselho se preocupar”, disse o ministro Ricardo Lewandowski.

O presidente do Colégio Permanente dos Presidentes dos Tribunais de Justiça, desembargador Marcus Faver disse ontem que mesmo com o recuo mantém a posição com relação à inconstitucionalidade da medida. A proposta será apresentada por ele no próximo dia 12 de maio na Bahia.

“A decisão anterior do CNJ era uma imposição manifestamente inconstitucional, porque não respeitava o disposto no artigo 96 da Constituição, que atribui competência privativa dos tribunais para fixar o horário de seu funcionamento e dos respectivos órgãos. E em alguns estados, como Amazonas, Piauí, Acre, Rondônia e outros, onde o calor é intenso, tudo para de funcionar entre 12h e 15h”, disse.

(Com informações do O Globo)

Justiça do Trabalho faz acordos de R$ 6,5 milhões no Estado
A Justiça do Trabalho teve 355 acordos que somaram R$ 6.512.934,87 durante a Semana da Conciliação em Mato Grosso do Sul. Na iniciativa, realizada en...
Ministério da Saúde suspende incentivos da atenção básica em MS
O Ministério da Saúde suspendeu, nesta sexta-feira (15), repasse extra à atenção básica para sete municípios de Mato Grosso do Sul. Isso porque eles ...


Ta vendo que esse CNJ não serve pra nada, pois ninguém a respeita as suas decisões, já vi tudo cada uma vai fazer o seu horário de trabalho e o cidadão que se lasque, agora quero saber se vão respeitar as horas semanais que é de 44 horas conforme a CLT COM CERTEZA NÃO.
 
Felipe Salinas em 14/04/2011 03:05:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions