A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

15/05/2013 13:08

Ministério da Justiça estuda criar corpo permanente de polícia nas fronteiras

Karine Melo, da Agência Brasil

O ministro da justiça, José Eduardo Cardozo, reconheceu hoje (15) que a fixação de policiais em áreas de fronteiras é uma tarefa difícil. Segundo ele, o custo alto e a dificuldade de moradia e de os policiais visitarem os parentes são fatores que contribuem para a rotatividade do efetivo nesses locais.

Sem dar detalhes, Cardozo adiantou que o Ministério da Justiça está discutindo a criação de um corpo permanente de polícia nas fronteiras. As declarações foram feitas durante audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Para incentivar policias federais a atuar em áreas limítrofes, o ministro lembrou que está em discussão na Câmara dos Deputados um projeto que cria um adicional de fronteira. A mesma proposta prevê a construção de residencias nesses locais. Segundo o ministro, a proposta enfrenta dificuldades porque alguns deputados querem incluir outros policiais, além dos federais, no texto.



NÃO FICARÁ CARO, COISA NENHUMA, CARO, E DEIXAR ENTRAR DE QUALQUER MANEIRA, COMO ESTÁ, CONTAMINANDO A NOSSA SOCIEDADE, POIS ENTRA O QUE QUISER, PARA DAR TRABALHO, PARA NOSSA POLÍCIA, INTERNAMENTE, QUE NÃO ADIANTA POLÍCIA INTERNA, SE NÃO FECHAR AS ENTRADAS DOS MALES, SEM CONTROLE, E GERA ESSA BAGUNÇA, QUE ESTÁ, INVÉS DE MANDAR, EXÉRCITO, MARINHA E AERONÁUTICA, CUIDAR DO HAITI, QUE FECHE CONSTANTEMENTE AS FRONTEIRAS, POIS PRECISAMOS, FECHAR ESSE INGRESSO, DE DROGAS, ARMAS, COISAS ILÍCITAS EM GRANDE QUANTIDADE, PORQUE, NÃO TEM QUE TRANQUE ESSAS PORTAS, E DEPOIS QUE ESTÁ AQUI DENTRO, TUDO, FICA MAIS CARO, ENTÃO O BRASIL, PRECISA SE PREVENIR, PARA NÃO SE DESMORALIZAR MAIS DO QUE ESTÁ, ENTENDIMENTO, PRESIDENTA DA REPÚBLICA.
 
pedro braga em 15/05/2013 14:34:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions