A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/11/2011 12:21

MS cai no ranking de mortes violentas, aponta pesquisa do IBGE

Marta Ferreira
Marcas de sangue em rua onde houve homicídio: vias públicas tiveram 860 mortes no ano passado em Mato Grosso do Sul. (Foto: Simão Nogueira)Marcas de sangue em rua onde houve homicídio: vias públicas tiveram 860 mortes no ano passado em Mato Grosso do Sul. (Foto: Simão Nogueira)

Entre a metade da década de 2000 e o fim dessa década, Mato Grosso do Sul teve redução no percentual de mortes violentas. É o que aponta estudo divulgado hoje pelo IBGE, sobre as estatísticas do Registro Civil, que consideram os dados sobre nascimentos, mortes e ainda casamentos e divórcios.

Conforme os dados, separados por sexo, houve redução dos índices de morte por causas violentas no Estado tanto para homens quanto para mulheres.

Em 2005, segunedo o resultados da Pesquisa Registro civil de 2006, haviam sido 1.274 mortes violentas de homens no Estado, o que representava 17% em relação ao total de óbitos (por causa natural e violenta). Com isso, era o 8º lugar no ranking nacional entres os Estados mais violentos do País.

Os resultados da pesquisa no ano passado indicam que o Estado, com 1.230 mortes violentas de homens (14,6% do total), caiu para o18º lugar no ranking nacional.

Em relação às mulheres, Mato Grosso do Sul caiu do 2º lugar do ranking nacional de mortes violentas para o 15º lugar.

Em 2005, de acordo com a Pesquisa Registro Civil, 265 mortes de mulheres na faixa de 15 a 24 anos morreram por causas violentas, o representava 23,9 mortes por grupo de 100 mil, o segundo maior índice do País.

Os resultados da Pesquisa Registro civil de 2010, apontam que o Estado de MS, com 235 óbitos de mulheres por causas violentas, com uma queda de – 4,2% no índice, o 15º lugar no ranking nacional.

Ainda conforme os dados, dos 13.953 óbitos registrados em Mato Grosso do Sul no ano passsado, 9.996 ocorreram no hospital, 2.657 no domicílio, 860 nas vias públicas, e



A explicação para a chamada para essas noticias é muito simples. Na verdade, não houve queda em sí, houve sim, aumento deste índice para as outras cidades. Existe muita inconsistência, por interesse ou não, por parte das informações por parte das autoridades. Mais é só acompanhar todos, eu disse, todos os veículos de comunicações, que verificaremos isso.
 
Flávio Márcio em 01/12/2011 08:21:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions