A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

30/11/2011 12:46

MS tem 7º maior índice de nascimentos em casa no País, com 576 casos em 2010

Marta Ferreira

Engana-se quem pensa que ainda é raro o nascimento de crianças em casa e não no hospital. A pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgada hoje pelo IBGE, aponta que Mato Grosso do Sul teve, no ano passado, 576 nascimentos em domicílios, 1,56% do total registrado, de 38.761.

Esse é o 7º maior percentual no País. O líder em nascimentos de bebês em casa é o Acre, com 9,5%.

O número de bebês meninos superou o de meninas no ano passado. Dos 38.761 nascimentos ocorridos no ano de 2010: 19.793 foram meninos e 18.966 meninas, uma diferença de 827 crianças do sexo masculino.

Faixa etária- Os registros de nascimentos de crianças demonstram que a maioria das mães tem a faixa etária entre 15 a 29 anos de idade (75,4%). Em Mato Grosso do Sul, 443 jovens subverteram essa ordem no passado, e foram mães antes dos 15 anos.

Comparada a proporção, é o quinto maior percentual no País, de acordo com o IBGE.



E fora os maus-tratos que ouvimos, tá com dor é ??? Hora de fazer não reclamou, o parto no MS não é humanizado, então se a gestante tem um pré-natal descente e quer ter o seu bebê de parto natural e não normal forçado é melhor ter em casa!
 
Karla Cavalcante em 30/11/2011 03:50:34
Creio que nascimento em casa não é por falta de opção , mas sim pela falta de educação de médicos e enfermeiros que acham que parto normal é uma coisa para ser feita em série. Exemplos não param por aí , chegamos à maternidade, temos que ser raspadas, fazem o enema desnecessário, atocham a gente de occitocina, não dão anestesia, vetam o nosso direito de acompanhante, episiotomia...
 
Karla Cavalcante em 30/11/2011 03:48:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions