A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/08/2010 13:50

Mulheres podem reduzir em 30% demanda da construção civil

Redação

A contratação de mulheres poderá reduzir em até 30% a demanda urgente por mão-de-obra qualificada para a construção civil em Mato Grosso do Sul. Quem defende essa proposta é o Sintracom (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Campo Grande).

O presidente da entidade, Samuel da Silva Freitas, explica que já há empresas no Estado que trabalham com mulheres e que a intenção do sindicato é que essa prática seja adotada por mais construtoras.

"Muitas mulheres estão qualificadas e é necessário que as empresas deixem de lado o preconceito", diz.

De acordo com o Sintracom, a indústria da construção civil encontra dificuldades para atender à demanda em virtude da falta de mão-de-obra qualificada e as mulheres são uma das formas de solucionar essa falta.

Para os sindicalistas, elas não deixam nada a desejar em relação aos homens. "As mulheres são competentes, dedicadas e dão um toque todo especial ao trabalho", avalia o presidente do sindicato.

Demanda - A falta de trabalhadores para o setor fez com que a empresa mexicana Homex Brasil Construções Ltda. firmasse acordo coletivo com o sindicato da categoria garantindo salários acima do valor de mercado.

Para os pedreiros, carpinteiros e encanadores será oferecido salário de R$ 900,00 e benefícios como plano de saúde, convênios com farmácia, alimentação e pagamento por produção, e horas extras. Os serventes e ajudantes gerais terão salário de R$ 750,00.

Interessados em trabalhar por meio desse convênio podem procurar o Sintracom na rua Maracaju, n°. 878, levando documentos pessoais e comprovante de residência.

De acordo com o sindicato, são necessários mil trabalhadores para a construção de três mil casas pelo projeto Minha Casa Minha Vida.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions