A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

30/12/2014 14:30

No meio da multidão na Rodoviária, europeus e viagem para velório

Ricardo Campos Jr.
Grupo aproveitou estadia em Bonito e ainda vai conhecer Três Lagoas e Rio de Janeiro. (Foto: Ricardo Campos Jr.)Grupo aproveitou estadia em Bonito e ainda vai conhecer Três Lagoas e Rio de Janeiro. (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Em pleno movimento de fim de ano na Rodoviária de Campo Grande, nesta terça-feira (30), um grupo de quatro pessoas observa o movimento à espera do embarque. Todos moram na Europa e voltavam de uma estadia de quatro dias em Bonito. Entre eles está a gerente de produtos Yasmina Mouriño, brasileira que vive em Amsterdã e há 10 anos é casada com o músico irlandês Sasha, que a acompanha na excursão..

“Foi maravilhoso”, diz ela sobre a experiência no município sul-mato-grossense. Eles devem ficar no Brasil até dia 20 de janeiro, onde devem conhecer outras cidades, incluindo Rio de Janeiro. A próxima etapa, ainda no estado, será uma parada em Três Lagoas, na casa de parentes de Yasmina.

Sasha explica que não é a primeira vez que vem ao país. “A cada dois anos nós viajamos para o Brasil. Já conhecemos Salvador, Fortaleza, Natal, Rio Grande do Sul”, conta. A Bahia foi o local que ele mais gostou “por causa dos ritmos musicais”.

O primo do músico, Daoud, e a namorada dele, Melanie, completam o grupo. Eles pediram para terem apenas os primeiros nomes colocados na reportagem. Ao contrário de Sasha e Yasmina, o casal está no Brasil pela primeira vez. “É um país muito grande para explorar. Tem muito mais para ver”, diz o rapaz. Ele adorou o contato com a natureza em Bonito. “As cachoeiras, as florestas, os rios”.

Já Melanie, aos poucos vai preenchendo um livro que até o começo da viagem estava em branco. É uma espécie de diário que registra, com detalhes, tudo o que vê e sente, todas as experiências. “Escrevo um livro desses para cada viagem que faço”, conta. O objetivo é, algum dia, poder mostrar aos filhos os locais que conheceu.

Entre os escritos estão cartões postais, flyers, folders de pontos turísticos e receitas típicas dos lugares por onde passa. De Mato Grosso do Sul ela está levando instruções de preparo da “carne ao molho pantaneiro“, prato que teve a oportunidade de provar. Até o final do passeio, quer aprender a preparar uma boa moqueca. Quando voltar ao país de origem, espera encontrar ingredientes para poder reunir os amigos e preparar a comida.

Melanie anota todas as experiências do passeio em um diário de viagem (Foto: Ricardo Campos Jr.)Melanie anota todas as experiências do passeio em um diário de viagem (Foto: Ricardo Campos Jr.)
Ivan vai passar mais de um dia dentro de um ônibus para ver a família após a morte do irmão (Foto: Ricardo Campos Jr.)Ivan vai passar mais de um dia dentro de um ônibus para ver a família após a morte do irmão (Foto: Ricardo Campos Jr.)

Luto – O motorista de ambulância Ivan Rosa Menezes, 42 anos, deixou Paraíso das Águas à meia noite, chegou em Campo Grande às 5h e aguardava um ônibus que o levasse por uma viagem de mais de vinte e quatro horas até Trairão (PA), município próximo a Santarém. A mulher e o filho ficaram em casa, pois o motivo da ida até a terra onde nasceu não é dos mais agradáveis: o enterro do irmão, Antônio Eduardo Menezes.

O rapaz ficou dois dias desaparecido e foi encontrado morto. “Não é fácil não”, diz Menezes sobre a jornada. Como já fez o caminho outras quatro vezes, diz que está acostumado ao tempo que passará dentro do ônibus. “Acho que não vai dar tempo de chegar para o enterro”, calcula. Ainda assim, é um momento importante para estar com os parentes e amigos.

Movimento – O Campo Grande News conversou com as algumas viações e todas elas registram o dobro na quantidade de passageiros desde o dia 16 de dezembro, quando começaram as festas de fim de ano. Na Unesul, o trecho mais procurado é Campo Grande-Florianópolis, cuja frequência diária de dois carros foi aumentada para cinco. Na Reunidas, Bauru, em São Paulo, registra recorde de clientes. Foram colocados dois veículos extras.

Na Ouro e Prata, uma das poucas que levam passageiros para cidades na região norte do país, cidades no Mato Grosso são as mais procuradas. As três frequências diárias foram duplicadas. Na Andorinha, Corumbá é o município mais procurado dentro do estado, mas o preferido mesmo dos passageiros, considerando todos os destinos disponíveis na empresa, é Rio de Janeiro. São mais de 40 ônibus por dia para diversos municípios brasileiros partindo diariamente pela companhia.

Já a Eucatur, que faz principalmente a rota para a região sul, Curitiba teve maior procura. Segundo o atendente, foram dobradas as frequências com carros extras e todos saem lotados.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions