A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2019

21/09/2011 20:31

Operação Ágata 2 vistoria 6.600 veículos e ajuda nas ações contra a aftosa

Paulo Fernandes e Fabiano Arruda
Chefe de Operações do CMO, General Stumpf conta a estratégia usada para impedir a chegada do vírus da aftosa (Foto: João Garrigó)Chefe de Operações do CMO, General Stumpf conta a estratégia usada para impedir a chegada do vírus da aftosa (Foto: João Garrigó)

Batizada de Ágata 2, a operação conjunta das Forças Armadas em coordenação com outros órgãos federais e estaduais no combate a crimes na fronteira vistoriou mais de 6.600 veículos em Mato Grosso do Sul, segundo balanço divulgado nesta quarta-feira pelo CMO (Comando Militar do Oeste).

Foram várias as apreensões: 36 de roupas, bebidas e eletrodomésticos por descaminho, duas apreensões por contrabando e foram apreendidas mais de 200 m³ de madeira semi-beneficiada (com aplicação de mais de R$ 500 mil em multas pelo Ibama).

Além disso, foram aprendidos 2 kg de maconha, na região de Paranhos, e 400 gramas de cocaína, em Maracaju. Dois foragidos da Justiça foram presos.

“Também foram interceptadas 12 aeronaves desde sexta-feira”, conta o chefe de Operações do CMO, General Valério Stumpf.

Em Mato Grosso do Sul, a operação iniciou a fase ostensiva na última sexta-feira (16), com o monitoramento em barreiras fixas e móveis. A ação reúne 1,6 mil militares do Exército, 300 da Marinha e 450 da Força Aérea Brasileira.

Integram a operação ainda o Ibama, a Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria de Justiça e Segurança Pública e a Abin (Agência Brasileira de Inteligência).

Mas segundo Valério, o principal resultado da operação é “a paralisação dos crimes” na fronteira com o Paraguai. Foram montados 42 postos de bloqueio e controle de estradas, três postos de bloqueio e controle fluvial.

Aftosa – Já por conta da notícia de aftosa no Paraguai, em 33 pontos de risco nos municípios da fronteira, o Exército Brasileiro, em conjunto com a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), irá ajudar na pulverização dos veículos que chegam a Mato Grosso do Sul e verificar a procedência dos animais na fronteira.



NÃO FOI APREENDIDAS MAIS COISAS, POR CULPA DA IMPRENSA, QUE PUBLICOU TODO O SISTEMA DA OPERAÇÃO ANTES DO TRABALHO, TEM HORA QUE A IMPRENSA É BOA, MAS QUANDO ELA INFORMA A POPULAÇÃO ERRADA ANTES TORNA-SE INDESEJÁVEL, GASTAMOS UM ABSURDO, E POUCO RESULTADO, DEFESA FAÇAM ISSO CONSTANTEMENTE, SEM DIVULGAÇÃO A IMPRENSA, POIS SÃO ATOS SIGILOSOS, E VERÃO A DIFERENÇA, OS FORA DA LEI ESTÃO DE OLHO.
 
PEDRO BRAGA em 22/09/2011 07:32:20
Parabens para as autoridades por esta operação e que estas operações sejam constantes pois da segurança para todo o nosso BRASIL, pois NAO ENTRAM ARMAS E DROGAS.
 
Ivan oliveira em 22/09/2011 06:52:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions