ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Operação Padrão não interferiu em movimento no aeroporto

Por Redação | 19/05/2010 19:13

Policiais federais de todo o país realizaram a operação padrão nesta quarta-feira, em diversos pontos nas cidades brasileiras, como forma de protesto. Em Campo Grande, a ação aconteceu no Aeroporto Internacional.

A categoria pede a reestruturação da carreira e da tabela salarial. Em cidades como São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), a operação causou filas gigantescas nos principais aeroportos.

A checagem mais detalhada de documentos no aeroporto de Campo Grande não interferiu na movimentação no local, que foi tranquila durante todo o dia, inclusive agora à noite. As filas de embarque, de acordo com a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), estão normais e não foram registrados atrasos em função da operação.

Alguns passageiros nem notaram a ação. Patrícia Nascimento, que viajou para São Paulo, ficou surpresa. "Não sabia. Será que vai demorar?". A média é de 15 a 20 minutos de espera na fila, geralmente quando dois voos estão com horários próximos.

Ester Lima esperou cerca de 20 minutos até passar pelo chek in de embarque da Polícia Federal. "Até que não demorou muito. Mas fiquei preocupada. Quando cheguei eu vi o movimento dos policiais, mas não associei", explica.

Nesta quarta-feira, agentes e servidores da PF de todo o país paralisaram as atividades. Apesar disso, operações em aeroportos, portos e fronteiras continuaram normalmente, mas de uma maneira mais intimista e detalhada.

Os agentes fizeram ainda uma avaliação do diretor-geral, superintendentes e chefes de delegacia em todas as unidades da PF.

No Estado, são 550 homens e o movimento tem adesão de 60% a 70% da categoria, segundo a coordenação.

A principal reclamação é que de 2002 a 2009 o índice acumulado de reajuste é de 83,5%, quando para outros servidores, como da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) passa dos 400%.

O salário do agente que ingressa na carreira é de R$ 7.514,00 e na classe especial chega a R$ 11 mil. A negociação não tem participação dos delegados, cujos vencimentos iniciais são de R$ 13 mil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário