A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

16/05/2011 16:46

Operações deflagradas pela PF investigavam o mesmo “alvo”

Ana Paula Carvalho

"Questor" e "Saúde" aconteceram simultaneamente para uma não atrapalhar a outra.

Segundo a Polícia Federal, as operações “Questor” e “Saúde” deflagradas hoje, eram operações distintas, mas com o mesmo “alvo”.

Ainda de acordo com a PF, durante as investigações, foi descoberto que o mesmo envolvido era investigado nas duas operações e, que por isso elas foram deflagradas simultaneamente, para uma não atrapalhar o andamento da outra.

Operação Questor: Seis pessoas foram presas em Ladário e uma em Campo Grande, na manhã de hoje. A quadrilha era formada por funcionários públicos e empresários.

De acordo com a polícia, o grupo fraudava procedimentos licitatórios que envolviam verbas públicas federais destinadas à saúde, educação e infraestrutura. O prejuízo aos cofres públicos supera meio milhão de reais.

Ao todo, foram cumpridos sete mandados de prisão temporária, sendo quatro em Ladário, dois em Corumbá e um em Campo Grande. A operação também vai cumprir 26 mandados de busca e apreensão em Ladário, Corumbá, Dourados, Campo Grande, Barão de Cotegipe (RS) e Maringá (PR).

A investigação durou mais de um ano e foi realizada em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União.

Segundo a PF, dos seis presos em Ladário, alguns são secretários municipais, mas os nomes ou cargos ainda não foram divulgados. Em Campo Grande, um empresário que também não teve o nome divulgado foi preso em casa, às 6h.

Operação Saúde: Simultaneamente a operação Questor, acontecia à operação Saúde. Seis pessoas foram presas por fraude na compra de medicamentos destinados ao programa Farmácia Básica.

Entre os presos estão o gerente de saúde de Jardim, Jorge Cafure Júnior, e o responsável pelas licitações do órgão no município, Marcus Vinícius Rossetini.

A operação também foi realizada no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Pará e Rondônia. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Erechim, Rio Grande do Sul.

De acordo com a PF (Polícia Federal), todos os mandados expedidos para o Estado foram cumpridos, não havendo nenhuma pessoa foragida.

Segundo a Polícia Federal, entre as 42 pessoas presas nos sete Estados até o início da tarde, 12 são secretários municipais (Fazenda, Finanças e principalmente da Saúde) e, no total, são 34 servidores públicos municipais.

A Operação Saúde é resultado de investigação iniciada em 2007

Operação contra fraude em verbas da saúde tem 6 mandados de prisão em MS
A “Operação Saúde”, realizada pela PF (Polícia Federal) em sete Estados, tem seis mandados de prisão para Mato Grosso do Sul. A polícia não divulga o...
Secretário de Saúde de Ladário não foi preso em operação da PF
O secretário de Saúde de Ladário, Cleber Colleone, não foi detido na manhã desta segunda-feira, apesar da divulgação da Polícia Federal do nome dele ...
PF combate fraudes na compra de remédios em MS e mais 6 Estados
A PF (Polícia Federal) realiza hoje em Mato Grosso do Sul e outros seis Estados a “Operação Saúde”. A ação é realizada pela PF em Passo Fundo (Rio Gr...


De uns tempos pra cá temos visto que providências estão sendo tomadas, coisas que não aconteciam em certos capítulos de nossa história. Pena que as leis não tem penas suficientes para segurar esses marginais na cadeia.
 
Ezio José em 17/05/2011 12:41:13
Demorou heim, esse Marcus Vinicius já estava manso demais... tem muito mais coisa pra investigar por la.
 
Sonia Maria em 16/05/2011 08:07:24
Haja cadeia para tanto corrupto neste país!!!!
 
MARCELLO MENDES em 16/05/2011 05:44:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions