A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

25/12/2015 08:57

Ostentação na internet e falta de cautela são isca para bandido, diz polícia

Luana Rodrigues

Não é atoa que o número de crimes contra o patrimônio cresce nesta época. Final de ano é tempo de dinheiro na praça, e isso todo mundo sabe, inclusive os criminosos. Essa informação somada com a ostentação das vítimas nas redes sociais - que também significa escancaramento dados - e a falta de cuidados das pessoas consigo mesmas nas ruas, são verdadeiros "chamaris de bandidos", segundo a polícia.

"Essa situação é pontual, ou seja, todo ano é mesma coisa. Nessa época aumentam os roubos e furtos porque os criminosos sabem que há mais dinheiro circulando, mas não é só isso...", considera o delegado de Polícia Civil, Sidnei Alberto. Para ele, o fato das pessoas se exporem nas redes sociais de maneira extrema e descuidada, também colabora com a criminalidade.

O delegado lembra ainda que muitas pessoas não reparam que as informações das redes sociais estão indexadas às principais ferramentas de busca online. “Basta entrar no Google para obter dados como um endereço ou telefone pessoal. Na internet, é necessário que a pessoa tenha o mesmo cuidado com sua proteção pessoal como a que tem na vida real. Você não leva um desconhecido para dentro da sua casa", exemplifica Alberto.

"Muita gente coloca no facebook e em outras redes que não está em casa, posta foto com a família toda lá na praia do Nordeste. Bandido não é bobo, vê aquilo e sabe que não há ninguém em casa, vai lá e rouba tudo". Uma maneira de coibir esse tipo de ação, segundo o delegado, é tomar alguns cuidados antes de sair de casa.

Por exemplo, fechar bem as portas e janelas, se possível, até reforçar as as fechaduras; desligar a campainha da casa, para o caso de algum ladrão resolver testar a presença de moradores; suspender a entrega de jornais e revistas e outras correspondências e evitar deixar jóias e objetos de valor em casa enquanto estiver fora.

Outra situação, é que ao contrário do que muitos pensam, não é recomendado deixar as luzes da casa acesas ao viajar. "Isso porque luz acesa durante o dia é um sinal claro de que os moradores não estão em casa e o caminho está livre para os bandidos", disse.

A recomendação da polícia é que a pessoa ao viajar, não confie apenas nos cães de guarda ou nas luzes acessos, mas sim combine com um vizinho, para que ele sempre fique atento a qualquer movimentação estranha.

Na rua - De acordo com o delegado, o problema que leva ao aumento de furtos e roubos nas ruas principalmente do Centro da cidade, é a falta de cautela de pessoas, que andam sem prestar atenção em atitudes suspeitas e até colaboram com os criminosos deixando seus objetos muitos expostos. "As pessoas ainda andam com a bolsa para trás ou desatentas mexendo no celular, é como diz constituição, segurança publica é um dever do estado, mas as pessoas precisam ter a responsabilizar de se acautelar", considera Alberto.

Desde o início do horário estendido do comércio, a segurança no Centro e nos bairros foi reforçada com 1.316 policiais militares. No Centro, os policiais estão em duplas a pé nos principais cruzamento da Avenida Afonso Pena, 14 de Julho, 13 de Maio, Ceará com a Mato Grosso, Calógeras, região do Mercadão e camelódromo. Além disso, 22 bases móveis serão distribuídas em 22 pontos.

A polícia pede o apoio da população e dos comerciantes para ajudar na prevenção, pois, conforme o delegado, 50% dos furtos em vias públicas são cometidos por causa da facilidade que o ladrão tem.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions