A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

16/10/2012 19:09

Para facilitar apuração, MPF desmembra investigação sobre UFMS

São pelo menos 20 inquéritos para verificar improbidade administrativa na instituição federal

Nadyenka Castro

Para facilitar apuração sobre denúncias referentes à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), o MPF (Ministério Público Federal) desmembrou  investigação.

Entre agosto e setembro deste ano, a procuradora da República Joana Barreiro Batista instaurou pelo menos 20 inquéritos civis para apurar  denúncias de improbidade administrativa na instituição de ensino.

A maioria dos inquéritos é resultado de desmembramento de um único procedimento que investigava todas as situações referentes à UFMS.

De acordo com a assessoria de imprensa do MPF, o desmembramento é para readequação da investigação.

Entre as apurações em andamento estão: contratação de empresa prestadora de serviço para limpeza,  concessão de aposentadoria a servidor,  cessão de espaço para agência de turismo sem licitação, concessões de bolsas de estudo nos cursos de Educação à Distância, desvio de verbas , entre outras.

Termina na 4ª feira prazo para adotar cartinha e ajudar Papai Noel dos Correios
Termina na próxima quarta-feira (dia 13) o prazo para quem quiser adotar uma cartinha do projeto Papai Noel dos Correios. Os interessados devem compa...
Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...


Mas a UFMS esta descumprindo uma Ordem Judicial Liminar ,no que diz respeito a cobranças de documentos para os acadêmicos,determinou que certidões de conclusão de curso, declarações de matrícula, registro de diplomas, histórico escolar, atestado de matrícula e frequência sejam emitidos aos acadêmicos da UFMS de graça.o MPF até agora ta deixando correr solto,pois como noticiado no próprio "campo Grande News" em 16/08/12,continua a mesma cobrança na maior cara dura,alegam "desconhecer" a liminar.Uma vergonha.
 
cristina mendes carli em 17/10/2012 10:20:24
GRAÇAS A DEUS QUE AINDA TEMOS O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL APURE TUDO PORQUE EM NOSSO QUERIDO BRASIL HÁ POUCO RESPEITO COM O POVO PT VALMIR
 
valmir barbosa em 17/10/2012 09:44:51
Se a procuradora tiver disposição e interesse em defender a coisa pública, descobrirá que, para agentes públicos comprometidos com a corrupção e os meios de ganhar dinheiro fácil, ser reitor(a) da UFMS é tão vantajoso quanto ser prefeito de uma cidade de 180 mil habitantes. As ultimas administrações em parceria com a Fundação Candido Rondon, SEBRAE e seus dirigentes aplicaram golpes memoraveis no caixa da UFMS. Se o MP for a fundo verá que 100% dos grande contratos da Universidade e da Fundação tem irregularidades e muito dinheiro correndo por fora!
 
Bruno Biancadine em 17/10/2012 07:38:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions