A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/03/2011 08:45

Paralisação de professores deixa 290 mil alunos sem aulas em MS

Aline dos Santos e Ricardo Campos Jr.
Alunos da rede estadual ficaram sem aulas hoje em Campo Grande. (Foto: João Garrigó)Alunos da rede estadual ficaram sem aulas hoje em Campo Grande. (Foto: João Garrigó)

A paralisação dos professores deixa 290 mil alunos sem aulas nesta quarta-feira em Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, somente escolas da rede estadual foram fechadas. Os 4.500 professores da rede municipal de ensino não aderiram ao movimento, mantendo as escolas abertas.

Na escola estadual Lúcia Martins Coelho, o portão está trancado. Já no colégio Joaquim Murtinho, onde 2.400 alunos não terão aulas, a secretaria funciona de forma normal.

“A escola tem função pública. Às vezes vem um pedido de transferência ou comunicação de viagem”, salienta o diretor Lucílio Souza Nobre. De acordo com ele, a aula de hoje será resposta no dia 18 de junho, um sábado. O diretor alerta que o cursinho pré-vestibular e o curso de Libras, realizados no período noturno, não terão interrupção.

A paralisação foi decidida em assembléia realizada no dia 8 de fevereiro na Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul). Hoje, a lei instituindo o piso nacional para a categoria completa três anos. A lei foi contestada no STF (Supremo Tribunal Federal) por Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Ceará.

Dentre as principais reivindicações dos trabalhadores da Educação está o reajuste salarial, no ano passado foi aprovado índice de 6%.

Os professores querem chegar em 2013 recebendo o piso nacional e trabalhando 20 horas. Atualmente eles ganham, em média, R$ 1.750 numa escala de 40 horas.

Município – De acordo com o presidente da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais de Educação Pública), Geraldo Alves Gonçalves, a rede municipal não aderiu ao movimento porque a data base de negociação salarial é o mês de maio.

“O carro chefe da paralisação é a insatisfação quanto o reajuste de 6% para os professores da rede estadual. E essa pauta não é nossa”, afirma.

Hoje, a reportagem constatou que as escolas municipais estão abertas, como a Arlindo Lima e Bernardo Franco Baís.

Amanhã, trabalhadores de escolas estaduais e municipais 'param' atividades
Nesta quarta-feira (16), as escolas estaduais e municipais de Mato Grosso do Sul irão paralisar suas atividades como protesto as reivindicações da c...
STF julga no dia 17 ADI dos governadores
Ação Direta de Inconstitucionalidade questiona a carga horária.Está marcado para o dia 17 de março, às 13h (MS), o julgamento da ADI 4167 (Ação Diret...


Os políticos não tem interesses em melhorar os salários dos nossos dignos professores, porque eles, os políticos, quando eram alunos não deram o devido valor aos seus mestres. Por isso que existem esses descasos.
 
osmiro capistrano da costa em 17/03/2011 09:27:12
Infelizmente nosso sindicato nada faz pela categoria que paga muito com contribuições sindicais e taxas de associações, nossas escolas não tem estruturas e as que aparecem nas propagandas políticas são as exceções para fazer votos, esse Governo representa uma perda para a educação, os professores são tratado como bandidos por reivindicar seus direitos, a cultura e a educação infelizmente perdeu muito com a "politicagem" não é atoa que a oposição na ultima eleição teve mais de 40% de votos.
 
Junior lima em 16/03/2011 12:21:54
Professor tem que ganhar bem sim! Ele atua no principal pilar de uma sociedade: a educação. Toda população deve apoiar esse movimento pois são nossos filhos que recebem a instrução educacional por meio deles.
 
Andre Benites em 16/03/2011 11:33:26
Depois do reajuste de 60% para a classe política, não sobrou nada para os professores.
Eles são prioridade.
 
Áttila Gomes em 16/03/2011 09:59:23
A Rede Municipal quis aderir SIM, mas a ACP não nos deu respaldo, afirmou que esse movimento seria somente para a Rede Estadual, precisamos de um sindicato que nos represente melhor... fomos prejudicados por essa decisão arbitrária e a revelia, parece que estamos no regime autocrático, eles mandam e somos obrigados a ceder, ninguém quer se opor a um sindicato que apóia a Prefeitura Municipal de Campo Grande-MS.
 
Leila Freitas em 16/03/2011 09:33:16
Eu acho que os professores deve sim protestar.mais antes de tudo é preciso lembrar que uma escola nao funciona somente com professores e olhar um pouco para os administrativos tambem, limpeza, merenda, secretaria, etc. os salarios do administrativo esta muito pouco valorizado, precisando de um reajuste, a escola tambem naofunciona so com professores, e se os administrativos resolver parar? quem vai limpar, cozinhar, e fazer5 o serviço da secretaria? os professores? fica aqui esse questionamento para pensar, pois so vejo falar em professor e classe menor esta esquecida, como sempre.
 
marcia de almeida em 16/03/2011 05:15:03
A educação é a base de formação de uma sociedade justa e prospera, talvez seja por isso que não há tanto interesse político, para eles quanto mais burro melhor, acorda Brasil!
 
Sandro Lima em 16/03/2011 01:59:13
Pois é... é muito dificil falar de politica salarial hoje em dia. Num pais onde as prioridades são todas invertidas em favor de poucos e o interesse de uma maioria trabalhadora fica para 10º ou ultimo plano. Infelizmente, nossos politicos, pelo menos a grande maioria, so pensam em beneficios proprios. Não estão nem ai para o funcionalismo publico em geral. Na verdade, eles deveriam fazer jus ao voto que levaram nas urnas, mas o blablabla foi em outros tempos,, agora é hora pensar neles, não no povo. Sou professor da rede publica, e fica aqui meu desabafo com essa politica e politicos que só pensam em obras, ganhar dinheiro e beneficiar empreiteiras. Enquanto isso a população fica assistindo. Angelo M. de Souza
 
Angelo M. de Souza em 16/03/2011 01:44:18
Os professores tem sim direito de buscar melhores condições de trabalho, porém eles esquecem que tem a OBRIGAÇÃO de oferecer uma melhor qualidade de ensino para os nossos filhos, MS é o terceiro melhor salario mas estamos longe de sermos a terceira melhor educação, professor de escola pública esquece da qualidade de ensino e quando esta no seu período na escola particular senta do lado do aluno para explicar melhor já na escola pública explica do quadro, no máximo duas vezes e depois manda o aluno se virar. Já trabalhei em escola publica e estudei em particular e já vi de perto a diferença que eles, os professores, fazem com o aluno.
 
Antonia Magalhães em 16/03/2011 01:26:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions