A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

15/09/2017 13:35

PF apreendeu 10 toneladas de droga que saíam de Ponta Porã para SP

Investigação contra quadrilha com bases em MS durou dois anos

Anahi Zurutuza
Objetos apreendidos pela Polícia Federal durante a operação nesta manhã (Foto: PF/Divulgação)Objetos apreendidos pela Polícia Federal durante a operação nesta manhã (Foto: PF/Divulgação)

De 2015 até esta sexta-feira (15), quando a Polícia Federal de São José do Rio Preto deflagrou operação contra o tráfico interestadual de drogas, 10 toneladas de maconha foram apreendidas, 50 kg de cocaína e prendeu 68 pessoas. A quadrilha presa hoje tem bases em Mato Grosso do Sul.

O balanço foi apresentado durante entrevista coletiva concedidas por delegados da PF de São José do Rio Preto, que comentou as investigações e a Operação Talpa, no fim da manhã.

“Durante o período das investigações, tivemos 30 eventos criminosos dentre prisões e apreensões de drogas”, detalhou o delegado Gustavo Andrade de Carvalho Gomes.

A droga saía de Ponta Porã para Catanduva (SP), onde era enterrada em fazendas para armazenamento e posterior distribuição.

Operação – A ação para desarticular definitivamente a quadrilha que atuava em Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo começou antes das 7h (horário local).

A ação tinha 26 mandados de prisão e 26 mandados de busca e apreensão para cumprir nos três estados, mas cinco pessoas não foram encontradas, sendo que três delas eram de Mato Grosso do Sul e são consideradas foragidas.

A investigação começou em agosto de 2015, após informações de que fazendas em Catanduva eram usadas como esconderijo de drogas. A PF constatou ainda que o grupo agia em Ribeirão Preto (SP,) Avanhandava (SP), Goiânia (GO), Campo Grande, Ponta Porã, Coronel Sapucaia, Amambai e Naviraí.

Dos oito mandados de prisão para serem cumpridos no Estado, cinco foram cumpridos e policiais federal também vasculharam 12 endereços.

Mato Grosso do Sul funcionava o núcleo fornecedor de maconha para o núcleo que armazenava e distribuía a droga, no interior de São Paulo.

Talpa, nome dado a operação, é uma toupeira que também possui o hábito de viver em tocas, numa alusão à ocultação de drogas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions