A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

07/07/2009 09:36

PF ouviu vereador sobre municipalização da Sanesul

Redação

O vereador Marcelo Barros (DEM), que esteve na delegacia da Polícia Federal de Dourados, prestando esclarecimentos, contou que o processo de municipalização da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) também é investigado durante a operação Owari, que esta manhã cumpre 42 mandados de prisão.

Diferente do que foi informado inicialmente, Marcelo diz que não teve prisão decretada mas atendeu a um "pedido de esclarecimento" pela PF. "Como sou da oposição e votei contra a municipalização da Sanesul foi consultado", disse em entrevista ao Campo Grande News .

Segundo ele, a PF apurou que "houve um grande acordo" para que a Câmara que de Dourados aprovasse a municipalização da Sanesul e a concessionária posteriormente passasse às mãos da família Uemura.

Foram presos esta manhã o empresário Sizuo Uemura e sua esposa, Helena. Ele é apontado como o homem mais rico e poderoso de Dourados, tem concessionárias de veículos, vários imóveis, dentre eles o prédio onde funciona o Hospital da Mulher e detém monopólio dos serviços funerários na cidade.

Fraude envolvendo o setor de Saúde é apontada pela PF como motivo principal da ação.

Conforme apurado pela PF, a organização criminosa envolvendo os Uemura, tinha vantagens com a Prefeitura explorando serviços públicos sem processo licitatório. Para isso, funcionários públicos eram corrompidos.

A organização criminosa tem ramificações em Campo Grande, Ponta Porã, Naviraí e nas cidades paranaenses de Guaíra e Umuarama. Foram dois anos de investigação da PF.

Há informações de que estão na delegacia o presidente da Câmara de Vereadores de Dourados, Sidlei Alves (DEM), o vice-prefeito, Carlinhos Cantor (PR), o secretário de Habitação, Jorge Dauzaker, o secretário de Governo, Darci Caldo, o secretário de Obras, Carlos Iores, secretário de Saúde, Sandro Bárbara, o ex-prefeiro, Laerte Tetila e seu filho, André Tetila, além do ex-secretário de Saúde do Estado, Paulo Esteves.

As prisões foram deferidas pela juiza Dileta Souza Thomaz, da 1ª Vara Criminal de Dourados.

Dois empregadores do MS estão em 'lista suja do trabalho escravo'
Dois empregadores de Mato Grosso do Sul constam na lista de empregadores que foram atuados por manterem funcionários em condições consideradas análog...
Continua aberto agendamento online para Semana da Conciliação do TJMS
O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) continua com agendamento online aberto para a Semana da Conciliação 2017, que será realizada de 2...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions