A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

01/03/2011 18:15

Piracema termina com 984 quilos de pescado apreendidos e 69 presos

Nadyenka Castro

Houve redução em relação a 2010

Em três meses de pesca proibida nos rios de Mato Grosso do Sul, a PMA (Polícia Militar Ambiental) prendeu 69 pessoas que desobedeceram a lei e insistiram em capturar peixes. Com elas foram apreendidos 984 quilos de pescado, diversos petrechos, barcos e motores de popa. O total de multa aplicada foi de R$ 101.590,00.

O relatório da PMA indica que houve redução na quantidade de prisões e apreensões em relação ao ano passado, quando foram presas 98 pessoas e recolhidos 1.790 quilos de pescado irregular.

Para a PMA, os números indicam que intensificar a fiscalização durante a piracema é a melhor estratégia para combater a pesca proibida.

Proibição- A pesca está liberada na maioria dos rios. No entanto, é permitida somente a modalidade pesque e solte nos seguintes locais:

Rio Negro: Confluência do Rio Negro com o Córrego Lajeado, localizado próximo à cidade de Rio Negro até o brejo existente no limite oeste da Fazenda Fazendinha, no município de Aquidauana.

Rio Perdido: Em toda sua extensão, compreendendo os municípiois de Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho. - Rio Abobral, Em toda sua extensão.

Rio Negro: Trecho situado na confluência do Rio Negro com o Córrego Lajeado, localizado próximo à cidade de Rio Negro até o brejo existente no limite oeste da Fazenda Fazendinha, no município de Aquidauana.

Rio Perdido: Em toda sua extensão, compreendendo os municípiois de Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho.

Punição- Quem é pego desrespeitando a lei ambiental é autuado em flagrante e, se condenada, pode pegar de um a três anos de detenção. Na esfera administrativa, é obrigado a pagar multa de R4 700 e R$ 100 mil, mais R$ 20 por quilo de pescado irregular.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions