A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/02/2015 17:43

População apoia protestos e vai para as ruas junto com caminhoneiros

Priscilla Peres e Mariana Rodrigues
Cerca de 70 caminhões bloquearam a MS-040 durante esta sexta-feira. (Foto: Marcelo Calazans)Cerca de 70 caminhões bloquearam a MS-040 durante esta sexta-feira. (Foto: Marcelo Calazans)
Em São Gabriel dezenas foram para as margens da BR-163. (Foto: Idest)Em São Gabriel dezenas foram para as margens da BR-163. (Foto: Idest)

Após 7 dias de protesto, os caminhoneiros tiveram que deixar as rodovias federais mas em troca, ganharam o apoio da população tanto da Capital quanto do interior, que decidiram sair às ruas em carreata e com cartazes de frases de apoio. Apesar de perder força hoje, os caminhoneiros afirmam que os protestos vão continuar.

Nesta tarde, a população de Dourados e de São Gabriel saiu as ruas em apoio a causa. Eles pedem a redução de impostos, principalmente da alíquota de ICMS do diesel e alegam não ter mais condições financeiras de trabalhar. O povo também tem ajudado com alimentos, muitos vão até os protestos entregar comida e água para os caminhoneiros.

Em Campo Grande, amanhã acontece a segunda carreata da semana em apoio aos caminhoneiros. Dezenas vão se encontrar nos altos da avenida Afonso Pena e vão seguir, pelo Parque dos Poderes, até a MS-040. A expectativa é de que participem 200 carros de passeio, 100 caminhões e cerca de 500 pessoas.

Apesar de proibir e multar os caminhoneiros que continuarem protestando nas rodovias federais, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) vai acompanhar a carreata de amanhã, fazendo escolta, com o objetivo de garantir a segurança dos participantes.

Hoje, cinco rodovias estaduais foram fechadas pelos caminhoneiros. Eles vão deixar o local no fim da tarde de hoje e prometem voltar amanhã, às 6h. Saul Steil, 35, é proprietário de transportadora e está atuando no protesto. Ele explica que os bloqueios estão sendo suspensos a noite por causa do desgaste dos trabalhadores.

"Agora todos estão indo para a MS-040, mas é importante lembrar que o objetivo não é prejudicar a população, apenas chamar a atenção para o nosso problema. Até agora não temos uma posição oficial sobre a redução do preço do diesel, tudo o que sabemos é pela mídia", afirma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions