A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

28/08/2014 16:38

População fica menor em 13 cidades e cresce acima da média em nove

Edivaldo Bitencourt e Adriano Fernandes
Chapadão do Sul teve aumento no número de moradores (Foto: Arquivo)Chapadão do Sul teve aumento no número de moradores (Foto: Arquivo)

A população encolheu em 13 municípios de Mato Grosso do Sul, ficou exatamente igual em um e cresceu em 65, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (28) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No entanto, a taxa de crescimento foi expressiva, acima de 2%, em nove cidades do Estado.

O maior crescimento populacional foi registrado por Sidrolândia, a 70 quilômetros da Capital. No município, que conta com uma dezena de assentamentos e tem como base a agricultura de soja, o número de moradores teve aumento de 3,5%, de 48.027 para 49.712.

Chapadão do Sul, a 321 quilômetros da Capital, viu a quantidade de habitantes crescer 3,25%, o segundo maior do Estado. De acordo com o IBGE, a população local passou de 21.257 para 21.948 moradores entre 2013 e este ano. A região tem a economia baseada na produção de soja e algodão e vem recebendo investimentos da agroindústria.

O terceiro maior aumento, de 3,15%, foi registrado por Nova Alvorada do Sul, a 105 quilômetros de Campo Grande. A população local chegou a 19.086 habitantes, contra 18.503 em 2013. A cidade vem recebendo investimentos da usina de etanol e açúcar, que vem investindo para processar 6 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano.

Completam o ranking das cidades com crescimento significativo: Sonora (2,87%), de 16.543 para 17.019 habitantes; Terenos (2,59%), de 18.942 para 19.434; Maracaju (2,43%), de 41.099 para 42.104; Corguinho (2,15%), de 5.289 para 5.403; Rio Brilhante (2,15%), de 33.362 para 34.078; e Paraíso das Águas (2,12%), de 4.494 para 5.047.

Em Mato Grosso do Sul, a partir deste ano, sete cidades contam com mais de 50 mil habitantes. Pela primeira vez, Naviraí, a 366 quilômetros da Capital, teve crescimento populacional de 1,73% neste ano e chegou a 50.692 habitantes. No ano passado, o município tinha 49.827 moradores.

Outra cidade a integrar o seleto grupo foi Nova Andradina, a 300 quilômetros de Campo Grande, que teve crescimento de 1,84%, de 49.104 para 50.010.

Antes, o grupo era formado pela Capital (843.120 habitantes), Dourados (210.218), Três Lagoas (111.652), Corumbá (108.1010) e Ponta Porã (85.251).

Município de Sete Quedas viu a população encolher entre 2013 e este ano (Foto: Arquivo/Campo Grande News)Município de Sete Quedas viu a população encolher entre 2013 e este ano (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Perda – Outros 13 municípios perderam habitantes entre o ano passado e 2014. Novo Horizonte do Sul continua perdendo habitantes desde que atingiu o ápice após ser transformada de assentamento em município. Localizada a 329 quilômetros a Capital, a cidade teve redução de 3,03%, a maior queda no Estado, segundo o IBGE, de 4.581 para 4.442 habitantes.

Também perderam habitantes os municípios de: Bodoquena (-0,51%), de 7.979 para 7.938; Brasilândia (-0,16%), de 11.943 para 11.923; Camapuã (-0,13%), de 13.770 para 13.751; Fátima do Sul (-0,10%), de 19.260 para 19.240; Glória de Dourados (-0,16%), de 10.025 para 10.008; Guia Lopes da Laguna (-0,73%), de 10.287 para 10.211; Inocência (0,31%), de 7.711 para 7.687; Jateí (-0,17%), de 4.051 para 4.044; Nioaque (-0,51%), de 14.379 para 14.305; Pedro Gomes (-0,73%), de 7.908 para 7.850; Rio Negro (-0,80%), de 4.989 para 4.949; e Sete Quedas (-0,20%), de 10.876 para 10.854.

Destaque curioso é a cidade de Taquarussu, a 332 quilômetros da capital que não obteve aumento no número de habitantes em relação ao ano de 2013.

População fica menor em 13 cidades e cresce acima da média em nove


Impressão minha ou esqueceram de Ribas do Rio Pardo?
 
luciano basso meotti em 29/08/2014 06:46:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions