A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

09/10/2015 14:06

Preso em presídio de MS queria implantar o PCC em Brasília, diz polícia

Aline dos Santos

A operação Avalanche, realizada hoje pela Polícia Civil de Brasília, prendeu em Mato Grosso do Sul um homem apontado como líder da quadrilha que tentava expandir o PCC (Primeiro Comando da Capital) para o Distrito Federal.

Conforme a Agência Brasil, eles atuavam, principalmente, com tráfico de drogas, extorsões e roubos. Segundo o delegado Luiz Henrique Sampaio, o chefe do grupo era Genilson Vieira Penaforte, mais conhecido como Tony, que coordenava as ações de dentro de um presídio em Campo Grande. “Era ele quem comandava e decidia tudo o que seria feito. Os integrantes se comunicavam com ele pelo celular e a partir daí planejavam os próximos passos”, afirmou.

De acordo com a Polícia Civil, foram cumpridos 40 mandados de prisão preventiva. Cinco detidos estavam em liberdade e o restante recolhido em presídios do Distrito Federal, Mato Grosso Sul, Goiás, Tocantins e São Paulo.

“As investigações começaram, em fevereiro deste ano, quando identificamos grupos nos presídios que, por meio de celulares, davam ordens a criminosos que estavam em liberdade. Eram ordens para a prática de crimes como roubo de veículos, receptação de carros roubados, roubos em residência e tráfico de drogas. Chegamos a verificar duas ordens para o cometimento de homicídios, que não tiveram êxito. Dessa forma, realizamos prisões em flagrante de acordo com as oportunidades”, afirma o delegado.

A polícia também ouve duas advogadas suspeitas de promover a troca de informações entre membros da organização criminosa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions