A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/12/2013 15:42

Produtor desafia Justiça e promete fazer leilão "só para pagar multa"

Filipe Prado
Produtores rurais participam de audiência que foi boicotada por índios na Câmara (Foto: Filipe Prado)Produtores rurais participam de audiência que foi boicotada por índios na Câmara (Foto: Filipe Prado)

Os produtores rurais estão dispostos a desafiar a Justiça e ameaçam realizar, no sábado, o Leilão da Resistência, previsto para arrecadar fundos para a contratação de seguranças particulares para proteger as propriedades de invasões indígenas. Na audiência pública na Câmara Municipal, que discutiu a “Paz no Campo”, o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, disse que a venda dos animais pode ser feita "nem que seja só para pagar a multa" estipulada pela Justiça. 

Maia comentou que o propósito do movimento é a reunião da classe. “Nós não estamos focados no dinheiro, nós queremos nos reunir para discutir o que está acontecendo. Então a decisão não difere”, friosu. 

Para a realização do leilão, é necessário o pagamento de uma multa de R$ 200 mil. “Mesmo que façamos o leilão somente para pagar a multa iremos fazer. O que é caro é a injustiça, e tem coisas que não tem preço”, comentou o presidente da Acrissul.

Ele afirmou que nenhuma milícia será feita, com os valores adquiridos. “Essa história de milícia não é verdadeira, foi um invenção que fizeram”, relatou Francisco Maia.

Leilão da Resistência – O leilão está marcado para sábado, com o objetivo de arrecadar fundos para a defesa dos proprietários rurais, criando uma, suposta, milícia contra a invasão de terras pelos indígenas.

Eles já arrecadaram cerca de 800 animais, com estimativa de doação de até mil, que já estão com o frete pago e serão levados até a sede da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso do Sul).

Por decisão da juíza Janete Lima Miguel, da 2ª Vara Federal, o evento deveria ser suspenso, mas os proprietários rurais, Acrissul e Famasul afirmaram que o movimento acontecerá normalmente.

Acrissul ameaça ignorar liminar e realizar leilão de animais sábado
O presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, ameaça até ignorar a liminar da Justiça e promover o Leilã...
Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...


É mesmo preocupante! Decisões judicias desta envergadura não condizem com os ditames democráticos. Onde foram parar os princípios básicos do Estado Democrático de Direito insculpidos Constitucionalmente?. Não se mostra justo nem de bom direito uma decisão dessa envergadura, amparada apenas em noticias e suposições de que o dinheiro arrecadado seria usado para montar "milícias". Todos tem o direito de defender o que é seu, de sua propriedade, é um principio basilar da vida em sociedade, ora pois, até os animais defendem sua propriedade de invasores. Se o Governo, Ongs e outros, querem dar terras para os Índios, o que acho justo, que as compre pagando o valor que valem, já que estas foram alienadas em tempos idos aos produtores pela própria União, para se tornarem produtivas.
 
Marivaldo Coan em 06/12/2013 09:15:34
vai aqui meu repudio como indio terena e dizer que nos indios estamos estarresidos com que vem acontecendo com nosso povo . antes do ano 1500 nosso povo vivia tranquilo podia cassar e pescar cuidar dos filhos tranquilamente hoje com a chegada do branco tudo mudou alguns em vez de paz trazem guerras . nos nao queremos todo o nosso territorio mas sim aumentar espasso para nosso povo viver .dizem que somos invasores de terras que nao plantamos nada plantamos sim e damos muitos lucros para o governo seja estadual ou federal quando compramos um pao ou uma bala dose estamos dando lucros . e porque nao oferesem carta de credito ou mecanismo?. o nosso povo meresen ateçao .nao quero .com .estas palavras .a.tacar ninguem.sim dizer que .tamanha crueldade em .dezer.que somos invasores
 
Deodoro Chimenes de Oliveira em 05/12/2013 22:26:58
Indignção ! essa é a palavra Dra. Janete Lima Miguel
A Justiça realmente está distorcida ao contemporizar os movimentos de esquerda, e a cubanização do país. Quando bloqueiam estradas, negando o sagrado direito de ir e vir ao cidadão, garantido pela Constituição, onde está V.Excia? No ar condicionado, por certo.
Quando os índios RASGAM as reintegrações de posse, agridem,atiram contra as autoridades policiais e descumprem acordos assinados com o MIn. Público, onde esta V.Excia?
Por certo, no ar condicionado.
De Gaulle, realmente tinha toda a razão...
 
arnobio luiz em 05/12/2013 19:23:24
o que o ministerio publico quer é que a bagunça se generalize mesmo !!quanto maior o problema!!! mais eles dão rizada da situação......eles sabem que esses indios que estão fazendo essa baderna aqui em ms são os indios do paraguay!!!!os indios daqui são de boa são da paz!!!! e 80 por cento dessa bagunça é indio do paraguai que estão fazendo !!! o pessoal do ministerio publico daqui de dourados tem prova da dupla cidadania desses indios e não fazem nada !!! mais e esses indios que estão incentivando essa bagunça..... não estão nem ai para a morte dos indios nossos aqui do brasil eles promovem a bagunça e botam os daqui na frente p. morrer !!! tem indio aqui em dourados que ja foi segurança do evo moralez!!! presidente da bolivia !!!!
 
paullo costa em 05/12/2013 18:34:57
A Justiça Federal tem que tomar providencias quando aparece lider indigena "RASGANDO" decisão judicial de reintegração de posse como aconteceu a alguns dias atraz e publicado nos jornais para o mundo inteiro assistir o " A FALTA DE RESPEITO COMO INDIO TRATA AUTORIDADE NESTE BRASIL" Agora vem querer barrar leilão beneficiente.. confraternização de produtores rurais , aquele que é indiscutivelmente a " MOLA PROPULSORA DO PROGRESSO DE MATO GROSSO DO SUL" .... Olha senhores do judiciario entenda que não temos INDÚSTRIA neste Estado somos um Estado "MOVIDOS PELA AGRICULTURA E PECUÁRIA" Se acabar com isso até o judiciario vai passar fome...
 
LUIZ DAVID CATELAN em 05/12/2013 16:53:05
Boa!
 
Karina Lopes em 05/12/2013 16:40:17
Juiz Federal tomar decisão baseado em manchetes caluniosas plantadas justamente por quem manipula e dá transporte para invasões, é sinal que nossa democracia está indo para o brejo. E as milicias indígenas que recebem a polícia federa à bala, o MPF se preocupa com isso? E a Justiça Federal? Também perdeu o respeito por quem cumpre as leis, trabalha e produz alimento?
 
Valfrido M. Chaves em 05/12/2013 16:24:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions