ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Professor que parar terá que repor aulas, avisa governador

Por Jeozadaque Garcia e Wendell Reis | 13/03/2012 23:33
Puccinelli deixou recado aos professores. (Foto: Marlon Ganassin)
Puccinelli deixou recado aos professores. (Foto: Marlon Ganassin)

Os professores de Mato Grosso do Sul que pararem suas atividades amanhã e depois de amanhã terão que repor as aulas para que não tenham corte nos pontos, disse nesta terça-feira (13) o governador André Puccinelli (PMDB). A paralisação em âmbito nacional, organizada pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), cobra valorização profissional para a classe.

Segundo André, uma reunião com a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) já foi feita e os representantes da classe já tem data marcada para uma audiência com a secretária de Estado de Educação, Maria Nilene Badeca da Costa.

De acordo com a Fetems, mais de 80% das redes públicas de todo o Estado vão parar suas atividades durante os três dias. A principal reivindicação da categoria em Mato Grosso do Sul é o cumprimento da Lei do Piso Nacional na íntegra. De acordo com a entidade, o Estado paga o piso, mas não concede 1/3 de hora-atividade.

Conforme a programação das manifestações, amanhã devem ocorrer panfletagens e passeatas em todos os municípios sul-mato-grossenses. Em Campo Grande, a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa se reúne comissão da greve nacional da Fetems às 14h na própria Assembleia.

No dia seguinte, os trabalhadores fazem uma passeata a partir das 8h na Praça do Rádio Clube. Durante a tarde, os manifestantes realizam a entrega do prêmio “Prefeito Educador”, em homenagem às prefeituras que cumprem a Lei do Piso Nacional na íntegra. A solenidade acontece às 15h30, na sede da Fetems.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário