A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

13/08/2013 09:07

Professores de Campo Grande recebem o 7º melhor salário do país

Aliny Mary Dias

A Lei Federal que fixa o piso do salarial para professores do ensino fundamental e médio das escolas públicas entrou em vigor há 5 anos e Campo Grande ocupa o 7º lugar no ranking das capitais com melhor salário.

O piso estipulado pela lei é de R$ 1,567 mil e a Capital remunera os servidores em R$ 2,382 mil. Curitiba é a cidade que lidera o ranking com o salário de R$ 3,063 mil, a pior Capital do país é Macapá que remunera os professores em R$ 1,345 mil, valor abaixo do piso.

No início do ano, o prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), encaminhou ao Ministério Público Estadual (MPE) denúncia contra o reajuste de 22% concedido em dezembro do ano passado. Ele também tentou cancelar os reajustes previstos em lei pelo antecessor, Nelson Trad Filho (PMDB).

Após revolta dos professores e ameaça de paralisação, o prefeito recuou e acatou o índice acertado. Sem o reajuste previsto para dezembro, o salário da Capital seria um dos mais baixos do país, mas não ficaria abaixo do piso nacional, de R$ 1,5 mil. 

Apesar do cenário positivo em Campo Grande, a realidade não é a mesma em outros 24 municípios. De acordo com o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli Cesar, 30% das cidades de Mato Grosso do Sul pagam abaixo do piso.

Em Corguinho, a 88 quilômetros da Capital, os professores recebem o pior salário do Estado. Lá a remuneração é de R$ 1,214 mil. O ranking das cidades continuam com Laguna Carapã com remuneração de R$ 1,254 mil, Jateí com R$ 1,3 mil, Deodápolis com R$ 1,337 mil e Selvíria com R$ 1,370 mil.

Mesmo em 7º lugar no ranking nacional, Campo Grande não é o primeiro município da cidade em assunto de salário. Corumbá, a 444 quilômetros da Capital, tem a melhor remuneração aos professores. A cidade branca paga R$ 2,456 mil aos professores.

Ainda de acordo com a Fetems, para aumentar o salário nas cidades que não cumprem a Lei Federal, a federação começou a recorrer no Tribunal de Justiça contra as Prefeituras. “Temos feito isso com frequência e ganhado, em Bela Vista ganhamos na semana passada. Existem prefeitos que não admitem, mas faz parte do processo”, explica Roberto.

Outro processo que poderá ter desfecho em outubro do ano que vem é o pagamento do piso salarial com base na carga horária de 20 horas e não de 40 horas semanais como é praticado atualmente. “Acreditamos que a partir do ano que vem seremos a primeira cidade do Estado e até do país a conseguir essa ação”, completa o presidente da Fetems.



Somos apenas vitimas de um sistema que se arrasta pela história...até parece que para estar lendo e discutindo sobre essas questões salariais, será que aprendemos com um professor? O que interessa é que o salario de um vereador da capital é de 15.000 reais...Professor trabalha 20h dentro de sala, com os "alunos", e outras 20h em casa, planejamento, conteúdo de prova, 2ª chamada, fazendo provas e corrigindo-as...e em atendimento aos pais educadíssimos!! Pensem professores esse país depende de cada um de nós........
 
Geovane Blanco em 13/08/2013 15:06:10
Todo professor só fala em aumentar salário. Melhorar o nível da educação ninguém quer né??????
 
Jânio Rodrigues em 13/08/2013 14:58:41
O SALARIO AGORA NAÕ ME IMPORTA QUERO SABER E QUANDO ESSE PREFEITO VAI CUMPRIR A LEI E CHAMAR OS CONCURSADOS DA SEMED DE 2009. vai esperar vencer o prazo que palhaçada esse homem..
 
EUNICE RODRIGUES em 13/08/2013 13:33:14
É tava mto bom pra ser verdade...
Mas valorizar professor pra quê??? Afinal eles formam (ou tentam formar) as cabeças pensantes desse país, aos poderosos isso não é interessante...
 
Ângela Félix em 13/08/2013 11:53:51
A Lei Federal nº 11.738 em seu artigo 2º - § 1o diz que: O piso salarial profissional nacional é o valor abaixo do qual a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios não poderão fixar o vencimento inicial das Carreiras do magistério público da educação básica, para a jornada de, no máximo, 40 (quarenta) horas semanais.
A Lei diz no máximo quarenta horas semanais, podendo ser de 35, 30,25 ou 20 horas semanais. Em campo Grande, diante de um acordo salarial, foi aprovada a Lei 5.060 de 05 de abril de 2013, fixando o piso municipal em vinte horas semanais. Portando, os professores tem que receber o piso de R$ 1.567,00.Isso é Lei e quem infringir a lei é infrator.
 
Prof. Álvaro Roberto em 13/08/2013 11:21:00
O valor do piso nacional dos professores da Educação Básica das escolas públicas brasileiras foi reajustado em 7,97% em 2013, passando de R$ 1.451 para R$ 1.567 e já será pago por estados e municípios na folha de fevereiro, a informação foi divulgada na quinta-feira (10/01) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Para estabelecer o valor do piso salarial nacional do magistério da educação básica, o Ministério da Educação leva em conta o custo anual por estudante dos últimos dois anos, calculado pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em 2013, o reajuste do piso não segue a tendência de aumento dos últimos dois anos, quando foi registrado 22%, em 2012, e 18%, em 2011.

Evolução do Piso Salarial Nacional do Magistério da Educação Básica*
Ano Valor
2010 R$ 1.024,67
2011 R$ 1.187,08
2012 R$ 1.451,00
2013 R$ 1.567,00
Fonte: MEC/Edição: Redecol Brasil

 
Prof. Álvaro Roberto em 13/08/2013 11:08:59
Gozado os comentários, todo mundo trabalha 08 horas, 02 turnos, logo, se Corguinho paga R$ 958, 00, por 20 horas, por 40 horas que dá 08 horas ao dia paga o dobro que é R$ 1800, 00, portanto, não tem nenhuma mentira nisso, queriam ganhar R$ 2.300, 00, para trabalhar só 04 horas ai não da né.
 
joão afonso em 13/08/2013 10:55:21
mentiraaaaaa, kkkkkkkkkk, professor ganhando isso, só se trabalhar em dois turnos.
 
junior ferreira em 13/08/2013 10:44:51
O piso estipulado pela lei é de R$ 1,567 mil e a Capital remunera os servidores em R$ 2,382 mil é mentira. Ganha R$ 2.382,00 quem tem a carga horária de 40 horas semanais. A Lei 5.060, do dia 05 de abril de 2012 diz que a o piso municipal tem que ser de R$ 1.567,00 para uma carga horária de 20 horas semanais. Isso é uma conquista da categoria dos Professores e o nosso executivo não está cumprindo a legislação em vigor. Não sei de quem é esse interesse em divulgar que Campo Grande paga o piso, conforme Lei federal e municipal.Para mais informações estou à disposição. Na negociação salarial a ACP foi omissa, onde nossa categoria não teve aumento salarial e sim uma porcentagem para se chegar ao piso nacional que foi em torno de 8%.
 
Prof. Álvaro Roberto em 13/08/2013 10:40:17
(...) não condizem com a nossa realidade"
 
Anderson Silva em 13/08/2013 10:32:33
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
Fala sério.... voces estão de brincadeira os professores não recebem isso...
os de Corguinho por exemplo recebem R$ 958,00 por 20 hrs uma vergonha...
os de Campo Grande ao que eu saiba recebem ja com o aumento R$ 1.700,00
por isso ninguem quer ser professor
:P
 
Rafael Medeiros em 13/08/2013 10:28:42
Sou professora da rede estadual de ensino e tenho amigos da rede municipal, gostaria de saber qual escola está pagando este piso, pois as informações que constam na reportagem não condiz com nossa realidade.
 
Adriana Legal em 13/08/2013 09:55:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions