ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Quadrilha furtava casas e lojas há quatro meses na região do Santa Luzia

Por Graziela Rezende | 21/11/2013 10:30
Objetos ocuparam grande espaço na delegacia. Foto: Simão Nogueira
Objetos ocuparam grande espaço na delegacia. Foto: Simão Nogueira

A Polícia prendeu três integrantes de uma quadrilha que, há pelo menos 4 meses, furtava residências, comércios e até uma chácara na reigão do Bairro Santa Luzia, na saída para Rochedo. Segundo o delegado Weber Luciano de Medeiros, responsável pelas investigações, o grupo passava o dia monitorando o melhor horário para o crime. Eles trocavam produtos por drogas em bocas de fumo. Os materiais apreendidos estão avaliados em R$ 100 mil.

“Eles percebiam o exato momento em que os imóveis ficavam sozinhos e entravam na casa, arrombando portas e janelas. Temos um veículo Gol, no qual eles colocavam os objetos, como televisores Led, vídeo games X-Box, notebooks, jóias, entre outros. Em seguida, os jovens entregavam aos receptadores”, afirma o delegado.

A última casa furtada foi a do agente de aeroporto Fábio Ravaglia, 37 anos, no dia 6 de novembro, bairro Santa Luzia. “Eles pegaram uma mala grande em casa e encheram de objetos, além de uma cooler que eu havia acabado de comprar. E também furtaram coisas banais, como taças e uma espátula de cortar bolo. Mesmo com a prisão, fico triste, porque logo eles estão solto cometendo delitos”, diz Ravaglia.

A entrada da 2ª delegacia de Polícia, que estava ocupada por objetos, também recebeu as vítimas e possíveis receptadores. O delegado aproveitou a oportunidade para emitir um alerta.

“Quem reconhecer os objetos pode comparecer a delegacia e os que compraram também podem trazer, já que terão a responsabilidade amenizada, podendo até serem enquadrados por receptação culposa. Porém, se formos ao local, os receptadores serão presos e indiciados”, comenta o delegado.

Luiz Alberto dos Santos Martins, 25 anos, seria o chefe do bando. Ele foi preso em flagrante na sua casa, no Bairro Santa Luzia, assim como os primos Victor Hugo Ferreira Canto, o Vitão, 18, e Rafael Vicente Candido, 26. Outros dois, que estão foragidos, são adolescentes conhecidos como Pitú e o Alemão.

Victor ainda possui uma agravante, já que ele vendia galos para a prática ilegal de rinha. Quatro aves foram apreendidas e serão levadas ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). O trio será indiciado por furto qualificado, formação de quadrilha e receptação.

Trio foi preso em casa. Foto: Simão Nogueira
Trio foi preso em casa. Foto: Simão Nogueira
Nos siga no Google Notícias