A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

25/06/2015 11:27

Quatro empresas disputam pregão para alugar viaturas à Polícia Militar

Luana Rodrigues e Aline dos Santos
Licitação acontece nesta quinta-feira na Secretaria de Administração. (Foto: Fernando Antunes)Licitação acontece nesta quinta-feira na Secretaria de Administração. (Foto: Fernando Antunes)

Quatro empresas participam do pregão realizado na manhã desta quinta-feira(25) para a locação de viaturas para atender a PM (Polícia Militar). No entanto, todas sugeriram valores superiores aos apresentados pelo governo do Estado. Outro ponto em comum foi que todas não enviaram os documentos conforme previsto em dois adendos ao edital 061/2015. Desta forma, a licitação foi suspensa e será retomada às 13h de hoje. Neste prazo, também há pedido para que os participantes façam propostas mais competitivas.

Pelo edital, os automóveis serão divididos em quatro lotes, mas o total é de 250 veículos, e o valor somado totaliza R$ 43.525,00. De acordo com os adendos, dentre os documentos que deveriam ser apresentados pelas empresas, estão os referentes a cobertura mínima, ou seja o seguro dos automóveis, além da quantidade de veículos reservas para cada 10 carros locados.

Como nenhuma das empresas apresentou essas informações, o pregão foi suspenso de acordo com a prerrogativa do artigo 14, do decreto 11676/2004, que prevê a regularização dos documentos faltantes ou em desacordo com o edital quando todos os participantes forem desclassificados ou não estiverem habilitados.

Os 250 automóveis foram divididos em quatro lotes. No primeiro, estão previstas 20 viaturas SUV para o BPChoque, e o valor do lote é de R$ 17.030,00; no segundo, 10 unidades para o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), no valor de R$ 14.483,33; no terceiro, são 120 unidades picapes, no valor deR$ 12.012,00; no quarto, são 100 veículos e valor de R$ 16.696,67. As concorrentes são: H Lobo Locações e Logística, Rental, Enzo e Empresa de Transporte Apoteose.

Como se trata da modalidade registro de preços, a pasta não precisa necessariamente utilizar a quantia de automóveis de uma só vez. A empresa vencedora irá fornecer os itens conforme a demanda e terá compromisso com o poder público por um ano. Quando houver necessidade, a secretaria fará o pedido ao setor responsável para que o valor do aluguel seja liberado e entregue à companhia.

Levantamento feito pela ACS (Associação de Cabos e Soldados) aponta um déficit de 554 veículos para atender a polícia, sendo 329 automóveis e 225 motos. Atualmente, segundo informações passadas pelo setor de logística da PM, a corporação conta com 549 motos e 933 carros.

Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...


Se não houver um esquema muito bom por baixo dos panos, nenhuma empresa estaria interessada em pegar esta fria que é alugar carro pra poder publico, isso aí deve ter maracutaia, se não tiver não existe vantagem pra empresa que ganhar a licitação.
 
Max em 25/06/2015 14:50:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions