A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/06/2015 18:18

Reitor da UEMS é reeleito com 89% de aprovação e vai administrar 207 milhões

Antonio Marques
Reitor Fábio Edir é reeleito com quase 90% de aprovação para mais 4 anos à frente da UEMS (Fotos: Ademir Almeida DouradosNews)Reitor Fábio Edir é reeleito com quase 90% de aprovação para mais 4 anos à frente da UEMS (Fotos: Ademir Almeida DouradosNews)

Com quase 90% de aprovação, o reitor da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Fábio Edir, foi reeleito para mais quatro anos de gestão. Foi a primeira vez na história da instituição que não houve disputa para o cargo. Na eleição anterior cinco chapas concorreram, quando Edir assumiu a reitoria em 2011. O orçamento anual que era de R$ 68 milhões naquele ano, em 2015 é de R$ 207 milhões.

Para Fábio Edir, o fato de não haver disputa já refletiu o reconhecimento do trabalho desenvolvimento à frente da reitoria. “A votação apenas confirmou que nosso trabalho foi aprovado, mas ainda assim temos consciência que há muito a fazer.”

A UEMS foi criada pela Constituição Estadual de 1979, pelo então governador Pedro Pedrossian com sede e foro na cidade de Dourados. Atualmente está presente com cursos em 21 municípios e tem sede em 15. A sede própria de Capital, em fase final de acabamento, deve ser entregue até o final deste mês, segundo o reitor.

De acordo com a assessoria da Universidade, atualmente a instituição oferece 58 cursos de graduação e 15 de pós-graduação, sendo 13 mestrados e 2 doutorados, um de Recursos Naturais, em Dourados; e o mais recente, de Agronomia, no campus de Aquidauana. Foi a primeira universidade estadual da região Centro-Oeste a criar curso de doutorado.

A UEMS ainda é a única universidade a oferecer 10% de reserva de vagas para indígenas e 20% para cota socio-racial, para alunos negros que estudaram em escolas públicas. O ingresso só ocorrer por meio do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e pelo Sisu (Sistema e Seleção Unificada).

Dentre os desafios para a nova gestão, que iniciará em setembro deste ano e vai até 2019, o reitor disse que será a descentralização das atividades e a redefinição da estrutura administrativa. Em relação a tão esperada sede de Campo Grande, Fábio Edir revelou que não está previsto ampliação de cursos no momento, “queremos consolidar os cursos existentes”. Na Capital são oferecidos oito graduações e três cursos de mestrados.

Atualmente são atendidos cerca de 9,5 mil acadêmicos, considerando os cursos de EAD (Educação à Distância). Conforme a assessoria da UEMS, estão previstos para os próximos anos mais 11 pólos de EAD, espalhados pelos municípios de Mato Grosso do Sul.

O professor Fábio Edir é bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Rio Claro (1991). Tem mestrado (1994) e doutorado (1999) em Zoologia também pela UNESP/Rio Claro (SP).

Continuam abertas as inscrições para mestrado em educação na Uems
Continuam abertas as inscrições para mestrado em Educação Científica e Matemática, na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), que terão i...
UEMS continua com vagas abertas para mestrado em duas áreas
A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) continua com inscrições abertas para vagas de mestrado em Educação Científica e Matemática com i...
UEMS oferta vagas para mestrado em Educação Científica e Matemática
A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) oferta vagas de mestrado em Educação Científica e Matemática para ingresso em 2015. Os interessa...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions