A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/03/2008 08:35

Resolução permite que escolas definam horário noturno

Redação

Resolução da SED (Secretaria de Estado de Educação) publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira permite que as escolas da rede estadual definam em conjunto com os alunos os horários de início e término das aulas noturnas. A resolução também traz definição quanto ao tempo de duração de cada aula, carga horária anual e flexibilização nos inícios e fins das aulas.  

A polêmica sobre a definição do horário do ensino noturno começou neste início de ano letivo. Os alunos começaram a ser dispensados às 23h10, motivando reclamação generalizada de pais, estudantes e professores. No fim de fevereiro a SED anunciou um novo período: de 18h30 às 22h20. Agora quem vai definir o horário e arcar com o impacto dessa decisão é a própria escola, que terá de ajustar a carga anual aos dias letivos.

A nova norma prevê que o calendário escolar assegure cinco sábados letivos. Esses sábados deverão ser em semanas anteriores às de provas bimestrais. A carga horária anual é de 834 horas e 800 horas, respectivamente, e duzentos e cinco dias letivos.

Cada hora-aula precisa ter 55 minutos de duração, mas a primeira e a última alta do dia terão 10 minutos de flexibilização para que os professores atendam às demandas dos alunos.

Pela resolução, a comunidade escolar poderá determinar os horários de início e fim das aulas, levando em conta a necessidade da maioria dos alunos.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions