A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

07/07/2015 12:40

Sem reajuste, PM quer prioridade na promoção de 400 soldados

Aline dos Santos

Promoção de 400 praças, verticalização de salário e mudanças na legislação. As alterações, que são negociadas entre o governo do Estado e os policiais militares, serão discutidas pela categoria em assembleia no próximo sábado.

“Estamos em assembleia permanente desde o dia 30. Essa semana o governo deve apresentar um documento se comprometendo a atender demandas no decorrer do ano. As propostas serão levadas para a assembleia”, afirma o presidente da ACS/MS (Associação de Cabos e Soldados), Edmar Soares da Silva.

Segundo ele, a questão salarial de 2015 já saiu de pauta. Na última reunião da categoria, em 30 de maio, foi decidido entrar com ação na justiça exigindo a reposição da inflação. O processo deve ser protocolado em dez dias. Conforme o governo, o reajuste deste ano foi antecipado em dezembro de 2014. Medidas mais radicais, como aquartelamento, não chega a ser descartada, mas a tendência é a negociação,

Com o reajuste fora de pauta, a associação quer emplacar mudanças como o fim do critério de mérito intelectual para ascensão da graduação de cabo a sargento. Desta forma, seria mantida apenas a antiguidade.

Outro pedido é cumprimento de um cronograma para promoções. Segundo o presidente da ACS, são 400 policiais bem “atrasados” na mudança de soldado para cabo. “Tem gente com 11 anos e ainda não foi promovido. É obrigação do Executivo. Acredito que vai criar mecanismo para efetuar isso ai”, diz Edmar.

Segundo ele, há atrasos em outras graduações, mas o maior contingente é na base da carreira.

A ACS também tenta tirar do papel uma política salarial almejada desde 2011. Na verticalização, a menor remuneração na carreira seria sempre 25% do teto. A proposta é que em quatro anos o salário inicial de um soldado passe dos atuais R$ 3.050 para R$ 7.013. A associação pede que seja criado um grupo de estudo. “Queremos uma politica de ganho real a partir de 2016”, afirma Edmar.

A previsão é que as repostas do governo sejam apresentadas até quinta-feira. A assembleia da ACS, que representa e 3.200 cabos e soldados da PM e bombeiros, será realizada às 9h, na ACP (Sindicato Campo-grandense dos Professores).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions