ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  18    CAMPO GRANDE 16º

Cidades

Senador que sobreviveu a atentado discute tráfico em MS

Por Redação | 24/05/2010 17:55

Amanhã, a partir das 14h30, será realizada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul uma audiência pública proposta pelo deputado estadual Paulo Corrêa (PR), que vai discutir o consumo do crack no estado.

Um dos convidados que já confirmou presença é o senador paraguaio Robert Acevedo, que sofreu atentado no dia 29 de março deste ano. O crime contra o senador aconteceu em Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Ponta Porã.

O segurança e o motorista dele foram mortos. A polícia paraguaia prendeu quatro envolvidos no crime, todos brasileiros.

De acordo com o deputado Paulo Corrêa, a audiência será feita por conta dos crimes envolvendo o consumo de drogas no estado. Como exemplo, o republicano citou o caso do comerciante Valdemir João da Cruz, de 59 anos, que morreu na madrugada do dia 8 de maio após levar dois tiros em um assalto próximo ao seu estabelecimento comercial, o Supermercado Maninho, que fica na avenida das Bandeiras, Vila Nhá Nhá.

Uma das suspeitas da polícia, segundo o parlamentar, é que a vítima tenha sido morta por adolescentes, que roubariam a moto do comerciante para vender e comprar crack.

O juiz federal Odilon de Oliveira, o secretário de Estado, de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini e o superintendente da PF (Polícia Federal), José Rita Martins Lara, também são presenças confirmadas na audiência.

Campanha - O governo federal anunciou recentemente mais um plano de combate ao crack, droga usada hoje por cerca de 600 mil pessoas no país, segundo estimativa do Ministério da Saúde - há cinco anos, eram 380 mil. O plano inclui uma promessa antiga já não cumprida no ano passado: a ampliação do número de leitos para dependentes químicos em hospitais do SUS (Sistema

Nos siga no Google Notícias