A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

27/04/2017 11:49

Servidor que faltar vai repor ou terá ponto cortado, avisa governador

Aline dos Santos, Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo
Azambuja e Marquinhos (ao fundo) entregaram residencial hoje em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)Azambuja e Marquinhos (ao fundo) entregaram residencial hoje em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio)

Na véspera do protesto contra as reformas propostas pelo governo federal, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirma que o servidor que faltar ao emprego amanhã tem dois caminhos: repor o dia ou ter o ponto cortado.

“Eu respeito as manifestações, mas devem se preservar os serviços públicos. Àquele que faltar ao serviço precisa repor o dia. Se ele não repor, então terá o ponto cortado”, diz Azambuja, que fez entregas de imóveis nesta quinta-feira (dia 27) em Campo Grande.

Nesta semana, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) prometeu não descontar dos salários dos servidores públicos municipais o dia de trabalho de quem aderir à greve geral. Mas, deverão compensar a falta, principalmente os professores.

“A causa é justa. Eu como trabalhador também estaria aplaudindo a manifestação. Não vou cortar ponto, mas vamos exigir a folha de frequência para exigir a reposição”, reafirmou Marquinhos hoje.

A mobilização contra as reformas da previdência e trabalhista deve fechar escolas, bancos e parar o transporte coletivo em Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions