A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

21/03/2011 17:57

TJ manda cumprir decisão que tirou cartório de tabeliã em Campo Grande

Marta Ferreira
Letreiro do cartório estava sendo retirado nesta tarde. (Foto: João Garrigó)Letreiro do cartório estava sendo retirado nesta tarde. (Foto: João Garrigó)

O TJ (Tribunal de Justiça) decretou hoje o cumprimento da decisão que determinou a perda do cartório do 1º Tabelionato de Protesto de Campo Grande, Joanna Dar´c de Paula Almeida. A publicação do Órgão Especial do TJ está no Diário da Justiça desta segunda-feira.

A perda da titularidade havia sido determinada no dia 4 de março, pela Corregedoria do TJ, em processo administrativo iniciado no ano de 2006. A titularidade do cartório ficará vaga e, conforme as novas regras determinadas pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), deve ser preenchida por meio de concurso público.

A conduta de Joanna Dar´c, tabeliã há mais de 20 anos, foi considerada incompatível com a função publicada delegada que ela exerce.

A punição foi em razão de condenação na Justiça Federal por evasão de divisas. A tabeliã manteve mais de 600 mil dólares em uma conta nos Estados Unidos sem informar as autoridades brasileiras.

A assessoria de imprensa do TJ informou que ela ainda não foi notificada da decisão do Órgão Especial.

No cartório, o letreiro já estava sendo retirado nesta tarde, embora o funcionamento tenha sido normal. No fim da tarde, porém, ninguém atendeu as ligações feitas pela reportagem.

Ainda cabe recurso e o filho de Joanna Dar´c, Almir Almeida Junior, tabelião substituto, informou, quando saiu a decisão, que eles recorreriam.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


Existe um ditado evangélico que diz o seguinte " A SEMEADURA É FACULTATIVA, MAS A COLHEITA É OBRIGATÓRIA" .
 
João Ricardo em 22/03/2011 03:55:56
Em relação a comentários anteriores e os que virão com certeza neste também.
"O povo sem instrução! Nada contra e nem a favor a Srª Joanna D'arc, cada um tem o destino que foi "plantado" no passado, se ela errou no passado, nada mais justo do que se reparar o erro, com penas leves ou até severas por demais. Muito Severa no caso dela.
-PARA QUEM SABE DA VERDADE, SABE DO QUE FALA! E NÃO CAI NO POPULAR DE FALAR MAL SÓ POR QUE NÃO GOSTA DA PESSOA. (procurem saber melho sobre o porque dessa decisão, os motivos e resultados dos mesmos, pq ela ja havia pago por essas ações).
MAS AGORA FALANDO SÉRIO, O 1º Cartorio de Protesto, NÃO RECONHECE FIRMA, NÃO TRABALHA COM IMÓVEIS, OS VALORES SÃO ESTIPULADOS PELO TJ (Tribunal de Justiça), EM TODOS OS CARTÓRIOS DE PROTESTOS OS VALORES SÃO OS MESMOS.
E ELA NÃO TEM NENHUM GRAU DE PARENTESCO COM AS PESSOAS CITADAS, QUE ERAM POLITICOS CORRUPTOS, ( pq as pessoas q assim dizem que ela é, são pessoas SEM CULTURA, q não conhece nem a história politica do próprio país em que moram).
 
Dr Joao Lauriciano em 21/03/2011 07:13:00
A justiça tarda mas não falha !!!!! Parabéns ao TJ por fazer valer a justiça para essa senhora.
 
Rodrigo Ferraz em 21/03/2011 07:09:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions