A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/11/2014 09:07

Trabalho de presos para reforma de escola gera economia de R$ 1 milhão

Paulo Fernandes
Escola no bairro Aero Rancho receberá a reforma; projeto prevê melhorias em todo o prédio (foto: divulgação)Escola no bairro Aero Rancho receberá a reforma; projeto prevê melhorias em todo o prédio (foto: divulgação)

O governo do Estado irá economizar cerca de R$ 1 milhão por utilizar a mão de obra de presos do regime semiaberto para a reforma de três escolas. O trabalho dos presos é feito por meio do projeto "Pintando Educação com Liberdade", idealizado pelo Poder Judiciário.

A terceira escola pública a ser beneficiada com uma reforma completa será a Padre Mário Blandino, localizada no bairro Aero Rancho, um dos mais populosos da capital. A obra começa em dezembro e a previsão é que fique pronta antes do ano letivo de 2015.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Educação, uma obra do porte das que vem sendo feitas pelo projeto, custaria aos cofres do Governo do Estado R$ 350 mil. A informação foi divulgada pela Secretaria de Comunicação do TJ/MS (Tribunal de Justiça).

Custos com materiais são pagos como parte do salário do preso e de outros que estão empregados em órgãos públicos, parques e indústrias da cidade. Isso só foi possível graças a uma portaria da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, que normatizou o trabalho dos apenados, dentro e fora do presídio, instituindo o desconto de 10% de suas remunerações, que é depositado em uma conta judicial e utilizado para fazer frente a despesas do preso no presídio e, também, fomentar o trabalho prisional;

Para o juiz Albino Coimbra Neto, da 2ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, o trabalho coloca em prática o preceito da efetiva ressocialização do preso. “Uma reforma de escola pública feita por quem infringiu a lei tem um impacto muito grande na sociedade. Com o projeto, conseguimos criar um canal de comunicação direta entre a comunidade e o preso, sendo que a qualidade da reforma demonstra a eficiência do trabalho prisional desenvolvido”.

A reforma na escola Padre Mário Blandino compreende a parte hidráulica e elétrica, colocação de forro, reforma do bebedouro, pintura das paredes internas e externas, portas, janelas, muros e grades, instalação de luminárias, troca de interruptores, serviço de jardinagem, reforma da calçada na frente da escola e troca de vidros quebrados.

Todos os trabalhadores que participam do projeto cumprem pena no Instituto Penal Agroindustrial da Gameleira em Campo Grande. Já foram beneficiadas com o projeto "Pintando Educação com Liberdade" as escolas estaduais Delmira Ramos, no Bairro Copavilla II, e Brasilina Ferraz Mantero, no Jardim Leblon.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions