A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

02/11/2008 16:04

Traficante mais violento do RJ é transferido para MS

Redação

O traficante Alexander de Jesus Carlos, conhecido como Choque, 34 anos, foi transferido na manhã de hoje (2) do presídio de segurança máxima Bangu 3, no complexo de Gericinó, para o presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Um helicóptero e dois carros do serviço reservado do Estado-Maior da Polícia Militar (PM-2), com apoio de uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), fizeram a escolta do preso até o aeroporto internacional do Rio.

Choque foi preso na quarta-feira da semana passada (29), por policiais da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), na Praia de Jacumã, na Paraíba, distante 20 quilômetros da capital João Pessoa.

Ele é acusado de controlar a venda de drogas nas favelas do complexo de Manguinhos e do Alemão e de ser um dos bandidos mais perigosos e violentos do Rio.

De acordo com o titular da Delegacia de Combate às Drogas, Marcus Vinicius Braga, o traficante é responsável por nove em cada dez ações criminosas que ocorrem no município do Rio de Janeiro.

A ação da quadrilha liderada por Choque é tão violenta, que a Secretaria de Segurança Pública decidiu adiar há dez dias o fechamento de uma das faixas de rolamento da Avenida Leopoldo Bulhões, em Manguinhos, conhecida como Faixa de Gaza, para dar prosseguimento às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na comunidade.

O secretário José Mariano Beltrame vai montar um esquema de policiamento permanente no local com patrulhas da Polícia Militar 24 horas para evitar que os motoristas  que passam pelo trecho sejam vítimas de assalto, com o congestionamento

que se formará com as obras do PAC.

Contra o traficante Choque existem seis mandados de prisão, além dele ser investigado por dezenas de crimes na cidade. Entre eles, o seqüestro de um diplomata chinês na Estrada das Paineiras, Alto da Boa Vista, no dia 16 de agosto último, juntamente com três chineses que trabalhavam na  construção da Companhia Siderúrgica do Atlântico, em Itaguaí, na Baixada Fluminense. Eles seriam trocados por traficantes de uma facção criminosa do Rio, que cumprem pena em presídios federais fora do estado.

Os chineses foram levados para a Vila Cruzeiro, na Penha, onde ficaram por mais de 24 horas e acabaram fugindo do cativeiro. Junto com o traficante Choque, seguiu também para o presídio federal de Campo Grande, o traficante Saulo de Oliveira.

Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions