A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

26/09/2009 08:21

Treze viram réus por fraudes de licitações em Dourados

Redação

A juíza da 1ª Vara Criminal de Dourados, Dileta Terezinha Souza Thomaz, aceitou a denúncia contra 13 acusados de fraudar licitações em Dourados, a 230 quilômetros de Campo Grande.

Agora são réus no processo o ex-secretário municipal de Saúde, João Paulo Barcellos Esteves, o empresário Sizuo Uemura, sua esposa, Helena Masako Tsumori Uemura, e seus filhos, Sizuo Uemura Júnior, Eduardo Takashi Uemura e Anary Eiko Freitas Tetila.

Também vão responder ao processo o dentista André Luiz Freitas Tetila, filho do ex-prefeito Laerte Tetila (PT), o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Wilson Cezar Medeiros Alves, Evandro Silva Rosa, Ana Cláudia Barzotto, Rodrigo Boschetti Medeiros e Sandro Petry Laureano Leme.

A denúncia - O MPE (Ministério Público Estadual) denunciou 13 pessoas por sete crimes pelo arrendamento do Hospital Santa Rosa, transformado em Hospital da Mulher.

Segundo a promotora criminal Cláudia Loureiro Almeirão, a organização criminosa foi denunciada por dispensa de licitação, pagamento por produtos não entregues, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Outros dois crimes referem-se a dispensa de licitação, que não estariam de acordo com a Lei 8.666/93.

Antes da Operação Owari, que resultou na prisão de 42 pessoas pela Polícia Federal, as irregularidades eram investigadas pelo Ministério Público Estadual e pela Procuradoria da República em Dourados, segundo o promotor Paulo César Zani.

Além disto, os promotores pediram o sequestro dos bens e empresas de Sizuo Uemura, avaliados em R$ 20 milhões. A Justiça já determinou o bloqueio dos bens do hospital.

Segredo

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions