A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/05/2013 19:10

Tribunal de Justiça adia decisão sobre desativação de seis comarcas do Estado

Da redação

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) adiou em 30 dias a decisão de desativar seis comarcas do interior do Estado em razão das dificuldades financeiras de manter os órgãos ativos. As comarcas que correm o risco de fechar são de Itaporã, Batayporã, Angélica, Bela Vista, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti.

Uma reunião entre o presidente do TJ-MS Joenildo de Souza Chaves, prefeitos das cidades e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MS) foi realizada nesta segunda-feira (13) para discutir o assunto.

De acordo com o Tribunal de Justiça, a decisão de fechar as comarcas foi adiada porque recursos financeiros serão solicitados junto ao Governo do Estado para que os órgãos continuem ativos.

O presidente do tribunal disse durante a reunião que o duodécimo repassado para o órgão não acompanhou o crescimento de Mato Grosso do Sul. Outra queixa de Joenildo é em relação a pouca quantidade de servidores e a necessidade de mais varas e juízes.

Uma sessão no Tribunal Pleno seria realizada nesta quarta-feira (15) para votação que definiria a desativação das comarcas de Angélica, Dois Irmãos do Buriti e Deodápolis.

O presidente da OAB/MS,afirmou que no prazo de 30 dias um estudo técnico será realizado pela entidade e que o resultado será apresentado ao Governo do Estado para que as comarcas não corram risco de desativação.

O estudo técnico será feito em parceria com os prefeitos das cidades e uma audiência com o governador André Puccinelli deve ser realizada ainda na primeira semana de julho.



A nossa Justiça já tem fama de ser lenta...agora, com a destivação das comarcas citadas na "lista", vai entupir ainda mais as outras de processos. E no final, o povão é que vai "pagar o pato". Dr. André! tenha dó do povo! Ajude a Justiça!!!!!!!
 
Eugenio de Souza em 15/05/2013 07:33:04
Muita engraçada essa notícia; o TJ diz que não tem recursos para manter as comarcas porque o duodécimo (6%) é insuficiente, entretanto os recursos são suficiente para aumentar de 1/3 para 2/3 a gratificação de férias dos juízes. Viva o ESTADO DEMOCRATICO DO DIREITO.
 
francisco brasil leite em 14/05/2013 21:55:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions